Outros

1º Ato – Trespontanos iniciam movimento para cobrar do Governo do Estado providências para a MG-167 – A “Rodovia da Morte do Sul de Minas”

Campanha Duplicação MG 167 1

SÓ O POVO SALVA O POVO! Assim mesmo, em letras maiúsculas, um grupo de trespontanos convocou toda a comunidade para se unir e lutar para que autoridades compreendam a necessidade de uma vez por todas, deixem de lado o “blá, blá, blá politiqueiro”, saiam da omissão e tomem atitude em relação à MG-167 no trecho entre Três Pontas e Varginha, no Sul de Minas.

O crescente fluxo de veículos há tempos exige melhorias na Rodovia. Duplicação e acostamentos estão entre elas, na opinião de integrantes do “Juventude que Levanta e Ousa”. Cansados de perder parentes e amigos – ou tão somente sensibilizados com a dor de familiares e com a constante supressão de vidas – eles decidiram cobrar obras e a implantação de um sistema de fiscalização que breque os condutores desrespeitosos em relação às leis de trânsito que fazem aumentar o perigo da estrada. Empunharam a causa por meio do Movimento “Morte na MG-167 Nunca Mais” e realizaram o 1º Ato no sábado (31).

“Foi uma movimentação produtiva, alcançamos nosso objetivo que era chamar a atenção das autoridades e divulgar a nossa Petição através de panfletos que foram entregues aos motoristas que ficaram parados no fechamento da pista”, disse Luana Luz Reis, uma das militantes. 

Dezenas de pessoas aderiram ao chamado, comparecendo ao trevo de saída para Varginha, no final da Avenida Prefeito Nilson José Vilela. Levaram cartazes, faixas, apitos para ajudar a divulgar a causa. Gritaram palavras de ordem. Rezaram. Deitaram sobre a pista. Distribuíram panfletos e adesivos com os dizeres “Sou motorista consciente: obedeço às leis de trânsito”. Cravaram cruzes de madeira no canteiro central. Algumas com frases, outras com nomes de vítimas fatais de acidentes ocorridos no trecho. O jovem Nijini, de 19 anos, e Antonella, aos cinco meses de gestação, morreram na primeira tragédia do ano e foram lembrados. Amigos e familiares do comerciante Adilson Reis Lopes, 36 anos, que também perdeu a vida na mesma Rodovia no último dia 13, apoiaram o movimento.

O Prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) e alguns vereadores estiveram por lá, observando a manifestação que durou cerca de duas horas e que recebeu suporte da Polícia Militar Rodoviária Estadual e da Polícia Militar de Três Pontas. As autoridades municipais não teriam falado com os líderes do protesto. 

“Ainda falta muito para o nosso objetivo final que é a realização da obra, então vamos continuar a protestar”, antecipou Luana Reis. Segundo ela, o “Juventude que Levanta e Ousa” já pensa no 2º Ato. 

Enquanto isso, a Petição Online Duplicação, Acostamento, Fiscalização da MG-167, Três Pontas/Varginha, continua. A ideia é colher assinaturas a serem enviadas ao Diretor Geral do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais, Célio Dantas de Brito.

A adesão deve ser feita pelo link https://secure.avaaz.org/po/petition/Diretor_Geral_do_DERMG_Celio_Dantas_de_Brito_Duplicacao_Acostamento_e_Fiscalizacao_da_MG167_Tres_Pontas_Varginha/?lrYHIcb&pv=0

Balanço

Somente neste ano, já foram registrados na Rodovia MG-167, entre Três Pontas e Varginha, cinco acidentes ocorridos nos dias 3, 13, 16, 20 e 31 de janeiro. O saldo é de três vítimas fatais e cinco feridos. Já no trecho Três Pontas-Santana da Vargem, foram três acidentes nos dias 10, 16 e 31 de janeiro, uma vítima fatal e quatro feridos.

Nas duas últimas ocorrências o “estrago humano foi menor”, mas houve danos materiais. Na segunda-feira (20), quilômetro 34, Três Pontas-Varginha, um Fiorino entrou na pista contrária, conforme contou o motorista às autoridades policiais, e atingiu um Volvo.

Sábado (31), dia do 1º Ato – “Morte na MG-167 Nunca Mais”, entre Três Pontas e Santana da Vargem, um trabalhador rural parou no acostamento e ao tentar a conversão para entrar em uma estrada rural acabou atingido por um Siena que trafegava no mesmo sentido. O condutor foi levado ao Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Três Pontas com ferimentos leves.

São cenas como estas, de alguns acidentes que o Sintonizeaqui registrou desde que entrou no ar em setembro de 2014, que trespontanos – maioria jovens – querem evitar, por isso, cobram providências das autoridades no sentido de promover melhorias na MG-167, trecho Três Pontas-Varginha.

 

 

Notícia anterior

SAMU chega ao Sul de Minas

Próxima notícia

Fla-Minas até além fronteiras

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.