Política

Dia de folga na Prefeitura gera questionamentos políticos por parte do Presidente da Associação Comercial

Questionamento PolíticoEm 28 de outubro foi comemorado o Dia do Servidor Público. Como presente, o Prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) liberou a equipe na sexta-feira passada (31) e muita gente que precisou dos serviços, por exemplo, na Secretaria Municipal de Saúde e nos setores que funcionam na sede do Executivo, perderam tempo. Isto porque o fechamento naquele dia não foi comunicado à população.

As reclamações chegaram ao conhecimento do Presidente da Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas, Michel Renan Simão Castro (foto), inclusive, um empresário que se deslocou de Lambari (MG) teria ido até a Acai em busca de informações sobre o não funcionamento na determinada data.

“Não estou aqui para criticar, mas situações como esta são inaceitáveis porque quem perde, quem sai prejudicado é a população. O Poder Público tem que entender que está a nosso serviço. Se não divulgou, no mínimo, houve falta de organização ou mais uma demonstração de atropelo, de truculência”, se manifesta Michel Renan. Ele esclareceu que não é contra o dia de folga, mas contra a falta de comunicação do fechamento à comunidade. 

Segundo o Presidente, a Acai poderia ter auxiliado os comerciantes, os empresários e outros segmentos usuários dos serviços públicos municipais, se tivesse sido avisada. “Estamos abertos a tudo que for para colaborar com a população”, afirma.

No encontro com jornalistas da Cidade, na tarde de segunda-feira (3), quando surgiu este assunto ficou bem claro que outras atitudes do Prefeito Paulo Luis desagradam ao cidadão, ao eleitor, ao empresário e ao líder de classe, Michel Renan. Ele disse abertamente à Imprensa que nas Eleições de 2012 imaginou que sentiria orgulho da atual Administração, na qual depositou esperança e voto, conforme ele mesmo revelou. No entanto, combateu, “é uma decepção extrema ver como está sendo conduzido… não estou dizendo que estão sendo feitas coisas erradas, mas alguém que está a serviço de um povo precisa saber ouvir e respeitar”.

Garantindo que não possui problemas pessoais com Paulo Luis, Michel fala que todas as vezes que inicia uma discussão, um questionamento, uma cobrança em relação ao Governo Municipal é no sentido de colaborar para que possa ser encontrado o melhor caminho. Ele afirma que se não estiver apto a “brigar ou ajudar”, se cala.

Eleições 2016: vem aí uma “terceira via”

Parece que as próximas Eleições Municipais estão ainda longe, mas as articulações para a disputa pela cadeira do Executivo já começaram. Michel Renan anuncia que surgirá uma terceira via, se referindo a um nome que será por ele apoiado para concorrer com os indicados por Paulo Luis e pelo ex-senador Clésio Andrade.

Bateu várias vezes na tecla que não será ele o candidato, mas não descartou a intenção de concorrer em pleito futuro. Questionado sobre o porquê de não se candidatar em 2016, justificou que seus negócios precisam, primeiro, “caminhar sozinhos” e, como deverá concorrer à reeleição na Acai neste final de ano, prevê planos audaciosos que darão sequência à intenção de transformar a Associação em uma das maiores empresas trespontanas. Quer, então, cumprir essas metas antes de adentrar pela política.

Até lá, afirma, quer continuar colaborando de maneira limpa e ponderada, portanto, já pensa em promover, juntamente com a diretoria e associados da Acai, um debate com os candidatos como fizeram nas Eleições Municipais de 2012. “As pessoas estão preocupadas com o futuro político e vimos isso agora nas Eleições Gerais. O povo quer ideias, conhecer os planos de governo e as acusações, panfletagens têm que ser banidas; se não forem é porque quem está na política deveria não estar”.

Além do apoio a um nome para concorrer a prefeito, a Acai precisa, segundo o atual Presidente, eleger pelo menos um vereador para que as demandas do comércio e do meio empresarial sejam devidamente trabalhadas na Casa Legislativa e para que esse representante também colabore para a concretização natural da desejada reforma política.

“O próximo representante do Executivo não pode ser um político, tem que saber negociar e ter capacidade administrativa ou não teremos êxito por quatro anos. Quem tem perfil político que seja vereador”.

Política: a arte de negociar

Ainda na opinião do empresário, outro ponto que precisa ser eliminado na política trespontana é a oposição após o pleito. Este foi um dos pedidos mais exaltados pelo Presidente da Acai na Eleição Municipal passada. No entanto, analisa, está ainda mais acirrada neste mandato, trazendo prejuízos para a população.

Michel Renan cita, como exemplo de perda sofrida pela comunidade, a devolução da verba conquistada junto ao Governo Federal pela Administração Luciana Mendonça para a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). “Antes de devolver, o Prefeito tinha que ter sentado à mesa e tentado resolver. Essa falta de diálogo é um absurdo. Quando temos um líder referência que é ouvido e respeitado pelos seus pares isso não ocorre. Política é a arte da negociação e se permitirmos essa crescente situação acirrada não vamos ver resultados. Se as pessoas de bem não se posicionarem, sempre existirão vermes para atrapalhar”. 

O empresário teceu elogios a Clésio Andrade, destacando inúmeras benfeitorias trazidas pelo ex-senador para Três Pontas. E mais uma vez alfinetou ao opinar que os ocupantes de cargos políticos são obrigados a cumprir suas obrigações e ter humildade “porque ser autoridade no Município deixou de ser autoridade com letra maiúscula já que antes de ser autoridade é um servidor público a nosso serviço”.

Antes de encerrar a conversa, se posicionou contrário à desculpa usada por governantes para o não cumprimento de ações. “Não existem grandes impedimentos e limitações. Existem regras e elas são claras. A demora demonstra incapacidade, falta de convicção do que está fazendo. Precisamos de datas e de um Poder Público eficiente que cumpra a parte dele”, finalizou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Notícia anterior

Há vagas em Três Pontas

Próxima notícia

Prefeito Paulo Luis comenta posicionamentos do Presidente da Acai

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.