Política

Emenda Parlamentar do Deputado “Caixa” possibilita compra de instrumentos para o Conservatório Municipal Aquisição beneficiará programas sociais da Prefeitura de Três Pontas

Instrumentos Musicais 1,jpg

Instrumentos musicais e equipamentos de som adquiridos pelo Conservatório através de verba viabilizada pelo Deputado trespontano, Caixa

O Conservatório Municipal de Música Heitor Villa-Lobos recebeu, nesta semana, novos instrumentos e equipamentos que ajudarão a desenvolver melhor os projetos de ensino de música e também levar apresentações para diversas praças de Três Pontas, em uma espécie de sarau itinerante.

Os instrumentos conseguidos são 4 violões, 2 guitarras, 1 violão de 12 cordas, 2 violinos, 1 violoncelo, 2 pianos, 1 bateria elétrica, 2 saxofones e 2 flautas transversais. Além disso, foram adquiridos 8 microfones e 3 amplificadores que darão melhor suporte para as apresentações.

A intenção é levar aulas para a periferia através de projetos sociais e também melhorar a estrutura das aulas que já acontecem nos programas da Assistência Social. Promover apresentações de músicas nas praças da cidade, levando cultura, ritmos e alegrias para toda a comunidade também faz parte do projeto.

Os instrumentos e os equipamentos foram adquiridos graças à Emenda Parlamentar 5563/2014, do Deputado Estadual Mário Henrique da Silva – Caixa (PCdoB/MG).

(Assessoria de Imprensa/Prefeitura Municipal de Três Pontas)

 

Notícia anterior

Tabagismo: Especialistas discutem com Prefeito de Três Pontas implantação da Lei Antifumo

Próxima notícia

Encontro das Folias de Reis de Três Pontas chega aos 45 anos

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.