Utilidade

EXCLUSIVO – Três Pontas possui trabalho inédito de atendimento às vítimas de acidentes Amigos se unem e colocam em prática o “Socorrista Voluntário” com o propósito de prestar atendimento pré-hospitalar adequado aos acidentados, principalmente, de trânsito

Socorristas Dois

Socorristas voluntários prestam atendimento a uma vítima de acidente de trânsito. Projeto implantado em Três Pontas é inédito na região, segundo Frederico Ribeiro

Há pouco mais de um mês, a comunidade trespontana ganhou um presente de valor inestimável. Quatro amigos se uniram com a intenção de ajudar vítimas de acidentes principalmente ocorridos no trânsito. Assim, deram início a um projeto inédito na região, o SOS Socorrista Voluntário.

Acionados pela Guarda Civil Municipal (GCM) ou pela Polícia Militar (PM) eles se dirigem até o local do acidente. Lá, analisam as situações de segurança, sinalizam, avaliam as condições do acidentado e prestam os primeiros socorros. Com o suporte de ambulância ou em carro particular que está servindo à equipe, acompanham a vítima até a entrada no Pronto Atendimento Municipal. Somente depois que o caso é assumido pelos médicos e demais profissionais da saúde do PAM é que os socorristas se despedem, sempre com a certeza de terem feito o melhor na tentativa de manter ao máximo a integridade física da vítima.

“O atendimento pré-hospitalar, o APH, é muito importante. Quando ele é bem feito pode diminuir o sofrimento, evitar o agravamento ou que ocorram lesões e complicações futuras e, claro, salvar vidas. Quando o atendimento de emergência é mal feito pode comprometer ainda mais a sobrevivência e a recuperação da pessoa ferida”, diz o técnico em Enfermagem, Arnaldo Sabino de Carvalho.

O socorrista voluntário observa que comumente em cidades menores, como é o caso de Três Pontas, existe a boa vontade, mas nem sempre conhecimento e estrutura ideais. Segundo ele faltam equipamentos e geralmente na ambulância sanitária vai apenas o motorista, sem a companhia de profissionais da saúde, o que dificulta o auxílio. “Vimos a necessidade e decidimos fazer a nossa parte”, completa Arnaldo.

Empresário e instrutor de autoescola, Frederico Alexandre Ribeiro, que está à frente do SOS Socorrista Voluntário de Três Pontas, explica que o atendimento às vítimas de acidentes traumáticos segue protocolos mundiais do APH. Para servir ao próximo da melhor maneira possível, os atuais quatro integrantes da equipe, além do conhecimento adquirido durante a formação para as profissões escolhidas, participam de capacitações. Mês passado, por exemplo, se atualizaram em Urgência e Emergência, em Betim – região metropolitana de Belo Horizonte. Quando não é possível ir todos juntos, quem vai ao curso compartilha o novo aprendizado com os colegas. É o que vai acontecer antes do término deste ano. Em breve Arnaldo irá para o Rio de Janeiro em busca de informações sobre resgate aéreo e aquático. Quer estar pronto para colaborar se um dia alguém por aqui precisar e já planejou multiplicar as informações.

“Procuramos dar o melhor de nós para sermos mais humanos com as vítimas. Acredito que a gente oferece ao próximo o que a gente é. Se somos maus, praticamos o mal. Se somos bem, oferecemos o bem”, defende “Fred”.

Socorristas Um

Frederico, Gisele e Arnaldo são socorristas voluntários e estão em constante treinamento para oferecer o melhor a quem precisar da ajuda do grupo

Toda ajuda é bem-vinda

Para colocar o projeto em prática, Frederico, Arnaldo e ainda Gisele (técnica em Enfermagem) e Francisco (instrutor de autoescola) precisaram mais que espírito de solidariedade. Eles investiram e ainda retiram do próprio bolso o dinheiro para os cursos e compra de materiais e equipamentos. Inclusive o carro – já personalizado, que serve de transporte do grupo até o local da ocorrência e que também leva as vítimas para o PAM quando não há necessidade ou disponibilidade da ambulância sanitária – é particular, precisamente do “Fred”.

Como ainda atua na informalidade, o SOS Socorrista Voluntário não recebe verbas públicas. Novato, o grupo conquistou poucos, mas incalculáveis apoios. Até o momento contribuíram a Cocatrel, Giovane do Dodó Esportes e Edilson “Dimel” do Fla-Minas.

“Precisamos de uma prancha de transporte e alguns outros itens para a composição dos quites de resgate. Então, pedimos a colaboração para que o Projeto, que é ótimo para a comunidade, flua”, registra Arnaldo.

Outra conveniência é ampliar o número de socorristas. Os quatro pioneiros têm seus compromissos de trabalho, por isso, em algumas circunstâncias são obrigados a se revezar nos atendimentos do Projeto. Destacando que a mão de obra é 100% voluntária, Frederico faz o convite. Ele explica que para se integrar à equipe não precisa ser da área da saúde, apenas fazer o curso básico de APH e, depois, treinar bastante.

“Toda ajuda é bem vinda. Quem quiser atuar em prol do coletivo pode nos procurar que vamos indicar o local do curso e daremos todo apoio para o treinamento. Nosso propósito é servir com profissionalismo”, conclui.

Quem puder colaborar com doações deve ligar para (35) 8838-1322 e falar com Frederico. O mesmo número serve para aqueles que desejarem mais detalhes de como se transformar em um socorrista voluntário para, posteriormente, dedicar um pouco do seu tempo ao próximo.

Já em caso de acidente, o fato deve ser comunicado à Guarda Civil Municipal (153) ou à Polícia Militar (190) responsáveis pelo chamamento do Socorrista Voluntário.

 

 

Comentários

  1. Parabéns à equipe!!!Vocês são verdadeiros anjos e sempre prontos a ajudar em prol do bem estar físico e geral de todos os cidadãos,o trabalho é realmente muito bonito e somente quem acompanha esses guerreiros sabe a luta que eles passa…como cidadãos é nosso dever colaborar e como disse a reportagem toda ajuda é muita bem vinda…
    Mais uma vez o meu parabéns e temos somente que agradecer por existir pessoas tão especiais assim como vocês!!!

  2. Obrigado a todos pelo apoio, todos nós podemos fazer algo pra mudar essa história de nossa cidade! Pq esperar do outro quando pode partir de nós! Muito obrigado a Arlene pela matéria e por este site maravilhoso! A alegria do Senhor é nossa Força! Nee 8, 10

Notícia anterior

Festival Música do Mundo transcorre em grande estilo

Próxima notícia

Continua internada mulher que sofreu tentativa de homicídio na noite de ontem

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.