NotíciasOutros

Exportações do agronegócio mineiro chegam a US$ 5,3 bilhões Produto campeão de venda: café

De janeiro a agosto deste ano as exportações do agronegócio mineiro cresceram 11% em relação ao mesmo período do ano passado. O total foi de US$ 5,3 bilhões exportados no semestre. O agronegócio respondeu por 31% das exportações mineiras no período.  Os números foram divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC).

A coordenadora da Assessoria Técnica da Faemg, Aline Veloso, ressalta que o agronegócio mineiro tem contribuição destacada para a balança comercial de Minas Gerais: “tanto que registrou superávit superior em 10,68% em valor de janeiro a agosto, comparado com os 8 meses do ano passado”.

Campeões de venda

No agronegócio, o café foi o principal produto exportado por Minas Gerais (41,4% do total), registrando aumento de 8%. O total de sacas exportadas até o momento é de 12,7 milhões de sacas, que correspondem a 49% da safra.

O complexo da soja (grãos, farelo e óleo) aparece em segundo lugar, alcançando U$ 938 milhões, 17,8% do total de exportações.  Foram comercializados mais de 2 milhões de toneladas; grande parte para a China.

O setor sucroalcooleiro vem a seguir, respondendo por 15,5% das remessas, crescimento de 20%, e resultado de US$ 818 milhões. 

Em quarto lugar ficaram as carnes (bovina, de frango e suína), 12,3% do valor exportado. As carnes bovinas aqueceram as exportações, alcançando o melhor resultado dos últimos anos. Foram exportados US$ 373,9 milhões, alta de 53,5% no valor e 44,6% em volume.  A exportação de carnes teve crescimento de 22,5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram exportadas 251 mil toneladas.

Outros produtos de destaque nas exportações, em valor, foram: rações para animais (61,1%), mel natural (43,6%), galos e galinhas vivos (26%) e frutas (16,9%).

Quem compra

Nesses oito meses, o agronegócio mineiro exportou para 161 parceiros comerciais. Os principais importadores foram China (20,1%), Estados Unidos (9,8%), Alemanha (8,2%), Itália (5,5%) e Japão (5%). Os cinco países representaram juntos 49% do total exportado.

Segundo Aline Veloso, o levantamento aponta expectativa de ampliação ainda maior: “temos mercados potenciais identificados e com demanda aquecida e produtos de ótima qualidade, potencializando a exportação direta do produtor. Nesse sentido, estamos preparando seminários da Rede InterAgro, focando na capacitação dos produtores sobre dos assuntos de comércio internacional”.

Rede InterAgro  e Seminário Interagro Minas Gerais

A  Rede Agropecuária de Comércio Exterior – Rede InterAgro –  é um projeto da Superintendência de Relações Internacionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)  para apoiar as Federações de Agricultura e Pecuária nos temas relacionados ao comércio internacional, a fim de fortalecer a defesa dos interesses do setor no Brasil e no exterior.

Neste projeto, FAEMG, CNA e a Apex-Brasil, promoverão seminários em Minas Gerais, focando em produtos com potencial para a exportação. 

A coordenadora da Assessoria Técnica da FAEMG, Aline Veloso, explica: “Ao final do projeto, a meta é estabelecer uma rede de parceiros do setor agropecuário, capacitados e engajados nos temas de comércio internacional e preparados para enfrentar seus desafios.”

O primeiro Seminário Interagro – Minas Gerais focará a cadeia produtiva de café e será realizado dia 26 de outubro, em Belo Horizonte, durante a Semana Internacional do Café (SIC 2017).

(Faemg)

 

Notícia anterior

Idosos e pessoas com deficiências devem apresentar credencial para ocupar vagas especiais de estacionamento em TP

Próxima notícia

Periferia: panorama de acessibilidade na zona urbana de Três Pontas (ou a falta dela)

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.