Educação / Cultura / LazerNotíciasOutros

Férias escolares: prevenir acidentes e garantir a diversão em época de recesso escolar são possíveis

Jessica Mesquita Silva

As férias escolares mal começaram e memes com crianças enroladas em fita com o bilhete “aguardando o fim das férias” viraram febre nas redes sociais. Tais imagens têm como objetivo arrancar boas gargalhadas de quem as vê e, de certo modo, ilustram – de forma exagerada – a preocupação com os pequenos no período de férias. Antes de mais nada, quero deixar bem claro que ninguém precisa enrolar as crianças em fita adesiva para evitar que elas sofram acidentes durante o recesso. Para quem não vai viajar, cuidados e opções de brincadeiras com a garotada não faltam para aproveitar a ‘folga’.

Cuidados

Na manhã da última quinta-feira (20), o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais divulgou uma imagem com um alerta: o aumento de acidentes domésticos envolvendo crianças nas férias.

Conforme a imagem divulgada pelo CB, aos olhos da criança, tudo vira brinquedo, inclusive objetos perigosos. Por isso, é necessário estar atento a cada ação dos pequenos. Evitar brinquedos com pontas ou partes afiadas é uma forma de evitar machucados mais sérios.

Imagem divulgada pelo CB indica parques e áreas de lazer para evitar acidentes com os pequenos

Crianças

No período de férias a atenção deve ser redobrada com as crianças que permanecem em casa. A orientação é para nunca deixar crianças pequenas sem vigilância, próximas à pias, banheiras, piscinas e recipientes com água. É melhor guardar baldes e recipientes virados para baixo.

Outra dica é não deixar as crianças perto de fogão, caixas de remédios ou brincar com objetos pequenos que podem ser ingeridos. Geralmente as ocorrências são de crianças que engoliram algum material de limpeza como água sanitária ou até mesmo objetos como moedas ou bolas de gude [bolitas].

Facas, garfos, tesouras e outros objetos cortantes também não devem estar ao alcance das crianças. Para prevenir acidentes, as crianças não devem andar pela casa levando nas mãos copo, garrafa ou outro objeto de vidro.

Planejamento de brincadeiras

Para a vovó Maria Vicentina Silva, que sempre cuida da neta Lívia, todo cuidado é pouco. Por outro lado, ela explica que é possível garantir a alegria da neta e dos amiguinhos com atividades simples e criativas.

Segundo Maria Vicentina, mais conhecida como Tininha, antes de tudo, é preciso organização e uma programação de atividades. “O que não pode acontecer é ficar sem saber o que fazer. Quando minha neta e suas amiguinhas estão sob os meus cuidados, planejo todas as atividades que vamos desenvolver durante o dia”, afirma.

Esperando a vez

Com um grupo maior, é importante fazer com que as crianças entendam que cada um tem a sua vez na brincadeira. Tininha diz que em situações como essa, organiza os pequenos para que eles esperem sentados. “Dessa forma, ninguém fica disperso e ou se machuca”, completa.

Arte

Quando cuida da neta e das amiguinhas que aparecem para brincar, Tininha  promove atividades que trabalham a arte e a criatividade. Segundo ela, a tinta guache e um papelão já são materiais suficientes para garantir a diversão. “Coloco o papelão no chão, despejo a tinta e deixo as crianças fazerem desenhos com as mãos. É uma atividade sadia, os meninos amam.”

Maria Vicentina conta ainda que, no final, as crianças misturam a tinta e usam a imaginação para pintar.

Boneco de meia calça

Outra opção de atividade bem criativa é criar um boneco de meia calça. Segundo Tininha, bastam três itens para fazer o brinquedo: meia calça, alpiste e areia. Depois de pronto, a criança fica responsável por molhar a cabeça do boneco. Em pouco tempo, o cabelo de alpiste cresce. “Minha neta e as colegas amam quando fazemos o boneco”, revela.

Poucos materiais e uma pitada de imaginação são capazes de criar versões variadas do boneco

Brincadeira na praça

Três Pontas tem várias praças que podem ser utilizadas para fins recreativos. Para quem está na dúvida sobre onde ir com a criançada, temos as praças do Pirulito, da Fonte, Matriz, do Cemitério e do Raul. Em algumas delas, há brinquedos como: balanço, gangorra, escorregador, entre outros. Segundo Maria Vicentina, esses locais são propícios para desenvolver atividades.

Colônia de férias

Tininha conta que há alguns anos promoveu uma colônia de férias em sua casa. Participaram 12 crianças com idades de 4 a 12 anos. A cada dia, ela procurava enviar para os pais bilhetes informando quais brincadeiras seriam desenvolvidas no dia seguinte e se era necessário levar algo.

À época, ela diz que pediu para as crianças levarem um brinquedo. A partir daí, todos se divertiram bastante trocando os objetos. “Teve gente que trouxe damas, corda, bola, enfim… todos brincaram com os brinquedos.”

Agora é com você…

Dicas de como aproveitar as férias com boas brincadeiras e sem riscos você já tem. Agora é colocar a mão na massa e organizar uma programação para os filhos, sobrinhos e vizinhos! Boas férias e boa diversão!

Notícia anterior

Começa a Campanha de Vacinação de Cães e Gatos, em TP

Próxima notícia

Clicando com Hecio Rafael no "pré-wedding" de Lidyanne e Lucas

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.