EntretenimentoOutros

Hoje tem Cine Debate de graça, em Três Pontas Juventude que Levanta e Ousa promove evento para discutir, entre outros, problemas ambientais e, pela troca de ideias, gerar aprendizado

Cine Debate Uma História de Amor e Fúria. 4

Cena da Animação “Uma História de Amor e Fúria” que dará início ao Cine Debate deste sábado

O Coletivo Juventude Que Levanta e Ousa promove neste sábado (7), um Cine Debate gratuito para toda a comunidade.

“Uma História de Amor e Fúria” é o filme escolhido. A animação retrata o amor entre um herói imortal e Janaína, a mulher por quem é apaixonado há 600 anos. Como pano de fundo do romance, o longa – de Luiz Bolognesi – ressalta quatro fases da história do Brasil: a colonização, a escravidão, o Regime Militar e o futuro, em 2096, quando haverá guerra pela água.

De acordo com Marcel Henriques, integrante do Coletivo, a intenção é promover a discussão sobre os problemas ambientais, como a escassez de água que começa a modificar a rotina de muitos brasileiros, tornando inadiável o uso racional e responsável. “Queremos ouvir opiniões e evoluir com argumentos dos outros”, disse, esclarecendo o objetivo do evento.  

O encontro será hoje (7), às 5 horas da tarde, no Centro Cultural Milton Nascimento, em Três Pontas. Além da apresentação do filme e do debate, haverá números artísticos e culturais, com a presença da dançarina Lívia Keyzin, de Tiago Mensor e da banda Três Acordes. 

Juventude que Levanta e Ousa

Deixar de lado o comodismo e ir à luta, não esperar que outras pessoas ou que o Poder Público faça por eles. É esta a ideologia do grupo união, meta, ação, realização.  

O Coletivo nasceu em dezembro de 2013 por sugestão de Pablo Rios. O trespontano chegou de Montes Claros (MG) onde estuda com a ideia abraçada por cinco colegas. Eles se reuniram para mostrar o que sabem fazer. A primeira experiência foi positiva e teve sequência. Pelo menos quinzenalmente, lá estão eles batendo papo, compartilhando suas habilidades na poesia, desenho (grafite), dança, skate, música e aqui, na Capital Mundial da Música, onde a MPB predomina seguida de talentos voltados ao pop rock, sertanejo universitário, ao axé, surge também quem “manja” mesmo é de rap. Lá estão eles, criando arte, cultura e, inclusive, meios de ajudar a comunidade. 

O Juventude que Levanta e Ousa também participa de eventos organizados por outros segmentos, por exemplo, feira de adoção de animais. Cada dia mais, os integrantes compreendem e propagam que a mudança pode começar por cada um.

Hoje, o Coletivo conta com cerca de 20 participantes. No ano passado, as ações foram focadas em eventos. Para 2015, segundo Marcel Henriques, a formação do pessoal é a prioridade. 

Mais Cine Debate

Neste domingo (8), haverá outro Cine Debate, porém, assinado pela Frente Feminista de Três Pontas, com o filme “Maioria Oprimida”, que narra um dia na vida de um homem que sofre de sexismo em um mundo dominado por mulheres. Será também no Centro Cultural Milton Nascimento, com entrada de graça, porém às 19 horas. 

 

 

 

 

 

 

Notícia anterior

Feira Beneficente ou Feirinha do Brás?

Próxima notícia

Sábado começa com acidente de trânsito em Três Pontas

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.