LutoNotíciasOutros

IML de Lisboa deve liberar corpo do jornalista Artur Almeida ainda hoje

Arlene Brito 

O Instituto Médico Legal (IML) de Lisboa deverá liberar ainda hoje (26) o corpo do jornalista Artur Almeida. O editor-chefe e apresentador do MGTV 1ª edição, Rede Globo, morreu na noite de segunda-feira (24) em Portugal onde ele passava férias com a esposa e uma das três filhas. A causa da parada cardiorrespiratória está sendo investigada.

Ainda não foram divulgadas informações sobre o velório e sepultamento, que devem acontecer em Belo Horizonte.

Segundo familiares, Artur passou mal no hotel, chegou a ser socorrido por uma médica, mas morreu a caminho do hospital. Ele tinha 57 anos. A fatalidade chocou o jornalismo mineiro, meio em que Almeida era querido e respeitado.

Carreira

Artur Nogueira de Almeida Neto nasceu em Belo Horizonte em 18 de maio de 1960. Filho do também jornalista Guy Affonso de Almeida, Artur se formou na Pontifícia Universidade Católica (PUC) da capital mineira em 1983.

Começou no rádio. Em 1987, foi para a TV Globo Minas. O início foi na redação. Em março de 1992, se tornou repórter.

Na função, cobriu com brilhantismo fatos importantes em Belo Horizonte e por todo o estado. O destaque na rua logo o transformou em âncora do MGTV. Também apresentou o Bom Dia Minas.

(Fonte: G1)

Notícia anterior

Feijoada, música, dança, bingo e leilão de camisas do “Galo” e da “Raposa” – domingo, em prol da Santa Casa de TP

Próxima notícia

Polícia Militar de Três Pontas divulga projeto Celular Seguro

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.