Policiais

Motorista tenta cruzar Avenida Ipiranga e provoca acidente Na ocorrência quatro veículos foram envolvidos; não houve vítimas

Por volta das 15 horas desta sexta-feira (3), a Polícia Militar foi acionada para registrar um acidente de trânsito ocorrido em uma das vias mais movimentadas de Três Pontas. Segundo o relatório, o senhor LGV, de 79 anos, trafegava no Fiat Uno placas HIP 9313 pela Travessa Antônio Prósperi sentido Bairro Padre Vitor. Parou no cruzamento e quando tentou cruzar a Avenida Ipiranga bateu na lateral do VW Saveiro placas HHW 0982 que seguia rumo ao Centro da cidade.

Com o impacto, o veículo conduzido por FFO, 45 anos, foi lançado para a direita. O motorista perdeu o controle da direção e bateu de frente com outro VW Saveiro placas CVR 8807 que, por sua vez, foi lançado para trás e atingiu o VW Golf placas GZE 8900. Estes dois carros estavam regularmente estacionados.

À Polícia, senhor LG disse que ao parar no cruzamento teve a visão prejudicada por um veículo que estava estacionado na Avenida Ipiranga, à sua direita. A Saveiro placas HHW 0982 foi apreendida por não se encontrar licenciada. Apenas o documento de 2002 foi apresentado no momento do registro da ocorrência. Como não houve acordo entre os envolvidos no local do acidente, eles foram orientados sobre as providências a serem tomadas.

Os quatro automóveis ficaram danificados e, felizmente, ninguém se feriu. Por mais de uma hora o trânsito ficou lento no local.

 

 

Notícia anterior

Meningite C é a causa da morte da jovem Aliriana

Próxima notícia

Fla-Minas comemora aniversário “em grande estilo”

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.