Policiais

Polícia Civil recupera animais furtados na Fazenda Esmeraldas

Uma égua e dois potros foram furtados na Fazenda Esmeraldas, em Três Pontas. Depois, se tornaram objetos de venda. Foi aí que a Polícia Civil tomou conhecimento e acabou recuperando os animais.

Segundo o investigador, Gustavo, denúncias anônimas apontaram que alguns rapazes estavam tentando comercializar equinos. Um dos suspeitos foi reconhecido e a Polícia Civil constatou que Fernando de Souza (19), conhecido por Tigrinho, já havia sido investigado pelo mesmo tipo de crime, ou seja, furto de animal. “Fui até a casa dele e consegui localizá-lo. Fiz a intimação e aqui na Delegacia ele confessou que tinha furtado os equinos porque está passando por dificuldades financeiras. Acabou, assim, colaborando com as investigações”. Ainda de acordo com a Polícia Civil, Tigrinho contou que o deslocamento dele e de mais três amigos até a Fazenda Esmeraldas foi realizado de moto e o furto cometido à tarde.

Na quarta-feira (10), os equinos foram resgatados pela Polícia Civil em um pasto nas imediações da Fazenda do senhor Deca Miranda, saída para Campos Gerais – estrada vicinal. Por falta de alojamento adequado, os animais foram levados até o Clube do Cavalo onde ficaram à disposição do proprietário.

Os suspeitos da ação, além de Tigrinho, são Adriano Rodrigues (27), Robson de Carvalho (28) e Cléber da Silva (27). Todos devem ser autuados por furto e aguardar julgamento.

Notícia anterior

Clima de Festival paira sobre Três Pontas

Próxima notícia

Vereador propõe a criação de normas de incentivo às empresas

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.