Política

Trespontanos se organizam e aderem ao movimento Impeachment Já!

Impeachment Dilma Três Pontas 1

Domingo, 15 de março. A data promete ser mais um marco na história política e social do País. Milhares de brasileiros estão se organizando para pedir o impeachment da Presidente Dilma Rousseff.

Pelas redes sociais, cidadãos comuns e personalidades convocam para a saída às ruas e para o grito de basta à administração da petista. Quem defende a interrupção do governo se mostra insatisfeito com os escândalos, por exemplo, sobre a roubalheira na Petrobrás, com a redução dos direitos trabalhistas e benefícios sociais, com aumentos decretados neste ano que já influenciam negativamente no poder de compra, consequentemente, na qualidade de vida do povo (impostos, combustíveis, energia elétrica, alimentos) e, entre outros, com a suspensão do financiamento para o Programa Minha Casa, Minha Vida.

Estas e outras decisões da Presidente contradizem promessas feitas durante a campanha eleitoral de 2014 e pronunciamentos que iludiram (e pelo jeito vem mais por mais) o povo brasileiro, com a falsa imagem, por exemplo, de estabilização da economia. Em uma de suas falas, em 2013, quando Dilma Rousseff anunciou redução na tarifa de energia (18%), afirmou também que o seu governo reduz impostos, baixa juros e amplia investimento em infraestrutura, educação e saúde – o que, segundo ela, conduz o País para o fim da miséria. À época, garantiu “o Brasil vai ter energia cada vez melhor e mais barata”.

No entanto, o que se vê nesta e em outras situações é o contrário. No caso da energia elétrica, foram dois aumentos em 20 dias e no segundo a variação (conforme a distribuidora) foi de 2,2% a 39,5%. Na Cemig, que atende consumidores de Minas Gerais, a revisão foi de 28,8%.

“A Dilma traiu todo o País, inclusive seus próprios eleitores. O Brasil está entrando em colapso; é chegada a hora de derrubar este governo”, defende Adriano Novais. O Gestor de Negócios é um dos cidadãos que encabeça a onda pró-impeachment em Três Pontas, Sul de Minas Gerais.

Na Cidade, o movimento começará às 3 horas da tarde, na Praça Cônego Victor, Centro.  A sugestão dos organizadores é que os participantes levem cartazes e apitos. “Faremos uma passeata, totalmente pacífica com o acompanhamento da Polícia Militar”, conta Adriano.

Por ser um movimento organizado, ele antecipa que estão proibidos o desrespeito, agressões, palavrões e vandalismos. E também comparecer vestindo vermelho, cor que identifica o PT, partido político da Presidente.

Outro município da região que já definiu participação é Varginha. Em reunião na Câmara de Vereadores realizada na noite de quarta-feira (4) ficou acertado que o encontro daqueles que não querem continuar submissos ou alheios ao cenário degradante imposto ao Brasil pela Governante será às 10h, na Concha Acústica.

O pedido é para que também ninguém use roupa vermelha ou peça partidária, tipo adesivo, principalmente do PT. O uso de máscara ou toca será proibido.

“Levem a Bandeira do Brasil, faixas, cartazes, porém, sem hastes de madeira ou qualquer outro material rígido. Vamos com a camisa do Brasil, pode ser da Seleção mesmo ou usemos roupas verdes, amarelas ou brancas”, divulga o grupo Varginha (MG) Rumo ao Impeachment Já!

Indicadores Negativos mostram que o Brasil caminha para um cenário de recessão e aumentam as incertezas e ceticismo sobre a economia brasileira e sobre os efeitos do ajuste fiscal prometido pelo governo Dilma Rousseff. (Darlan Alvarega – G1 Economia, 01/03/2015).

Superávit primário

R$ 10,4 bilhões (em janeiro de 2015) ante R$ 13,03 bilhões (em janeiro de 2014)

Pior resultado para o mês desde 2009

Arrecadação

R$ 125,2 bilhões (valor arrecadado pelo Governo com impostos em janeiro caiu 5,44%)

(para recompor as receitas, o Governo anunciou um conjunto de medidas, entre as quais o retorno da cobrança da Cide sobre combustíveis, do PIS/Cofins sobre produtos importados e a volta do IOF em operações de crédito de pessoas físicas)

Inflação

7,14%  (variação do IPCA em 12 meses até janeiro foi maior desde setembro de 2011 quando ficou em 6,5%)

Desemprego

5,3% (maior índice desde setembro de 2013)

Desemprego (emprego formal)

81 mil (o Brasil perdeu 81.000 vagas em janeiro de 2015 o pior resultado para meses de janeiro desde 2009)

Dólar em alta

R$2,85

(a moeda norte-americana disparou e retomou para o maior patamar em mais de 10 anos. O dólar fechou o mês de fevereiro rondando os R$ 3, cotado a R$ 2,856 na venda, acumulando alta de mais de 7% no ano).

Balança comercial

US$ 4,95 bilhões

(as importações superaram as vendas externas, resultando em um déficit na balança comercial brasileira de US$ 4,95 bilhões no acumulado no ano até o dia 22 de fevereiro. No acumulado de 2015, as exportações somaram US$ 22,71 bilhões. As importações, por sua vez, somaram US$ 27,66 bilhões)

Confiança do consumidor

A confiança do consumidor caiu pelo segundo mês seguido, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), passando entre janeiro e fevereiro de 89,8 para 85,4 pontos, atingindo nova mínima recorde na série iniciada em setembro de 2005)

Confiança do empresário

(o Índice de Confiança do Empresário Industrial, medido pela CNI, caiu para 40,2 pontos em fevereiro, para o menor valor desde janeiro de 1999, quando tem início a série histórica do levantamento)

Corte no PAC

23,7%

(para tentar atingir a meta de economia de gastos neste ano, a equipe econômica impôs uma redução de 23,7% nos gastos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC até abril deste ano. Essa é a primeira vez, desde que foi criado, que o PAC terá redução de gastos)

Custeio dos ministérios

(os gastos com custeio dos ministérios recebeu uma dotação de R$ 59,98 bilhões, o que representa uma queda de 7,5%, ou R$ 4,87 bilhões, em relação ao valor gasto nos quatro primeiros meses do ano passado 2014 (R$ 64,86 bilhões)

Minha Casa Melhor

O Governo também suspendeu novas contratações do Programa “Minha Casa Melhor”, que disponibilizava R$ 5 mil em crédito para a compra de móveis e eletrodomésticos para os beneficiários do “Minha Casa, Minha Vida”.

Impeachment Dilma Três Pontas 2

(Divulgação)

 

(Foto Página Inicial: Fotos Públicas.Net)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Notícia anterior

Humor - Matheus Ceará se apresenta hoje em Três Pontas

Próxima notícia

Farmácias de Plantão em Três Pontas

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.