OportunidadesTopo

“Mais um, mais um” – Trespontanos aprovam oficinas de Turismo e Hotelaria do Senac Associação Comercial já garantiu retorno da unidade móvel ano que vem e pretende estender capacitação em gastronomia neste 2º semestre

Senac Móvel Acai em Três Pontas Turismo e Hotelaria 7

Na unidade móvel do Senac Minas foram ministradas 26 oficinas, oportunidade para aquisição de conhecimento por meio da troca de experiências

Há alguns dias, um grupo de trespontanos dizia “até breve” ao Instrutor de Formação Profissional, Ricardo Lúcio Martin. Por mais de duas semanas, ele comandou o Programa Senac Móvel no Município, ministrando 26 oficinas em turismo e hotelaria. Deixou muitos ensinamentos. Todos os alunos que conversaram com o Sintonize Aqui aprovaram os cursos e anteciparam o desejo de regresso da capacitação no próximo ano. Assim, fundamentaram o sucesso da iniciativa da Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas (Acai) que contou com a parceria da Prefeitura e o apoio de vários estabelecimentos comerciais da Cidade.

Aprovação de ambos os lados. Segundo o Instrutor, o público foi participativo, inclusive, nos dias de aulas teóricas de arrumação e etiqueta à mesa e ainda boas práticas na manipulação de alimentos. Martin avaliou que a frequência foi acima do que ele esperava. Isto porque, explicou, no primeiro momento as pessoas não entendem muito bem o que é uma carreta parada, onde se abre uma porta e se vislumbra um mundo de cozinha. “A Cidade me surpreendeu e percebi a carência e a vontade das pessoas por coisas novas no aprendizado do  dia a dia delas”, comentou.

O Instrutor diz que frequentar o Programa é voltar à sala de aula, um retorno comemorado com empolgação, principalmente por várias senhoras acostumadas a longos anos de lida na cozinha. “Quem chega e fala ‘eu sei cozinhar’, logo percebe que aqui é algo diferente”, complementa Ricardo Lúcio.

Senac Móvel Acai em Três Pontas Turismo e Hotelaria 8

Instrutor de Formação Profissional, Ricardo Martin, orienta trespontanos a se capacitarem visando até mesmo o turismo religioso que será fortalecido com a Beatificação de Padre Victor

As oficinas atendem a quem tem prática e também aos leigos, aos diversos níveis intelectual e cultural, às diferentes classes sociais – uma democratização possibilitada pela troca de experiências. Tanto que buscaram a capacitação e conviveram muito bem donas de casas, empreendedores, funcionários de padarias e outros segmentos e ainda gente que percebeu uma brecha no aprendizado como meio de começar a ganhar dinheiro até com a prestação de serviço, por exemplo, montando uma tábua de frios para determinado evento. “O importante aqui é pegar uma receita e transformá-la, unir o teórico ao prático, para que ela seja útil no cotidiano de todo mundo”.

Dedicação. Na opinião do Instrutor é esta a palavra-chave para conseguir resultado semelhante ao que marcou os trespontanos. Observar as dificuldades de cada um, responder às dúvidas, promover a integração com os colegas e com o ambiente, incentivar a experimentação e a troca de informações estão entre as funções de quem está no comando das oficinas do Senac Móvel.

Em relação ao suporte, Ricardo Martin registrou que em momento algum passou por dificuldades na Cidade porque Associação Comercial, Prefeitura e demais parceiros estavam sempre lá, juntos, atentos às demandas.

Embora tenha recebido nota 10, ele assume que aprendeu muito com as turmas e deixou uma dica. Martin visualiza que, com a Beatificação de Padre Victor – agendada para novembro – crescerá o número de romeiros em Três Pontas. Visitantes que vão dormir, se alimentar, enfim, utilizar a estrutura da Cidade, fortalecendo o turismo religioso. “Três Pontas tem que se preparar para isso. O Senac Móvel veio no momento certo, as pessoas participaram das oficinas, elas estão se preocupando com essa projeção de Padre Victor para Minas, para o Brasil e para o mundo. Vocês receberão aqui um representante do Papa, logo virão devotos de todas as partes do Brasil e do exterior. Então, é preciso empenho para que haja a recepção esperada, consequentemente, o ganho”, orientou.

Nos dias seguintes, vários alunos postaram em suas redes sociais fotos de pratos elaborados com base nas orientações do “Chef”. Entre os comentários está o do empresário, Hélio Campos. Ele registrou ter participado de duas oficinas e achado “tudo proveitoso e enriquecedor”. Para ele, a vinda do Senac Móvel foi uma grande oportunidade de mesclar conhecimentos. 

Senac Móvel Acai em Três Pontas Turismo e Hotelaria 9

O Presidente e o Gerente da Acai-TP, Michel Renan e Helio Carvalho, foram até a Vila Vicentina entregar a arrecadação correspondente às inscrições

O limite máximo de participação foi em três cursos. Cada inscrição custou um quilo de alimento ou produto de limpeza. A arrecadação já foi entregue à Vila São Vicente de Paulo, em Três Pontas.

Presidente da Acai confirma: Senac Móvel voltará a Três Pontas no primeiro semestre de 2016

A notícia com certeza mexerá com os ânimos de muitos trespontanos. Na manhã desta quinta-feira (9), o Presidente da Associação Comercial, Michel Renan Simão Castro, confirmou que o Senac Móvel estará de volta à Cidade no primeiro semestre do ano que vem.

Mais ainda, ele adiantou que nos próximos meses serão realizadas na Acai algumas atividades também relacionadas à gastronomia e hotelaria, dando continuidade à parceria com o Senac Minas.

(Fotos: retiradas de rede social de Ricardo Lúcio / Greyce Pieve e Hélio Campos)

Notícia anterior

Mário Henrique “Caixa” anuncia recursos para Serviço Odontológico e Pronto Atendimento Municipal de Três Pontas

Próxima notícia

Nota de Falecimento

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.