Outros

Semana Santa – Fé e Tradição prevalecem nas festividades

Semana Santa em Três Pontas 2

Procissão do Encontro (Foto: Hécio Rafael)

Nas três Paróquias do Município – D’Ajuda, Aparecida e Cristo Redentor – foi grande a participação dos católicos cristãos nas celebrações da Semana Santa.

De maneira especial, a comunidade vivenciou os mistérios da morte e ressurreição de Cristo, refletindo sobre a vida, sobre o sacrifício, sobre a missão de Jesus. Confrontando os ensinamentos com a atual realidade, os trespontanos buscaram a conversão e analisaram em maior profundidade a Campanha da Fraternidade que neste ano ostenta o tema “Fraternidade: Igreja e Sociedade”, seguido do lema “Eu vim para servir” (cf. Mc 10,45). A proposta do movimento que se estenderá por todo este 2015 é que haja maior diálogo e colaboração entre Igreja e sociedade.

Tradições

Semana Santa em Três Pontas 9

Domingo de Ramos – fiéis levam ramos para serem abençoados

Durante as celebrações da Semana Santa foi possível observar que em Três Pontas várias tradições ainda sobrevivem à modernização. No Domingo de Ramos, por exemplo, quando foi recordada a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, o povo repetiu o gesto ostentado ano após ano ao levar os mais diferentes ramos e até plantas medicinais para serem abençoados.

Segundo os costumes populares, em casa, os ramos bentos devem ser guardados com dignidade e respeito e queimados para fins de proteção, tais como “espantar chuva forte, proteger de raios, afugentar o demônio e ainda, no meio rural, para livrar lavouras e animais das pestes”.

Semana Santa em Três Pontas 7

Fiéis, com ajuda de voluntários da Paróquia, medem o Cristo Morto com cordões que serão usados em pedidos de cura

Nos dias seguintes também foram visíveis hábitos – mantidos mesmo com ao passar do tempo – agregados aos fatos bíblicos. Sábado Santo, dia do silêncio, incontáveis pessoas se dirigiram aos templos da Cidade para visitar o Cristo Morto, velado pela Senhora das Dores. Aproveitaram e levaram para casa cordões com as medidas das imagens.

Cabeça, mãos, braços, pernas, região abdominal, corpo inteiro – enfim, cada um escolheu como desejou auxiliado por voluntários das Paróquias. Muitos ainda passaram o cordão nas chagas de Jesus antes de guardar a relíquia. Segundo a crença, esse cordão poderá ser usado para fins de cura de dores e doenças.

Semana Santa em Três Pontas 8

Até os ramos que enfeitaram o andor da Senhora das Dores se transformaram em relíquias

Os ramos que enfeitaram o andor de Nossa Senhora, na Matriz D’Ajuda, também se transformaram em instrumentos de devoção. Levada para casa, a decoração ganha a mesma finalidade, a de proteger quem passa por dificuldades, principalmente, em relação à saúde.

À noite foi concretizada outra antiquíssima tradição. Durante a Vigília Pascal, rica em simbolismos, tais como o fogo e a água que lembram a vida nova que brota do Ressuscitado, muitos fiéis mantiveram lâmpadas de suas residências acesas, sinalizando a espera pelo Senhor.

Já no Domingo de Páscoa (5), dia da ressurreição, houve missa e procissões para celebrar a vida, o amor e a misericórdia de Deus. Nas Igrejas da Cidade as imagens já estavam despidas do manto roxo que prevaleceu durante toda a Quaresma e Semana Santa, mais uma tradição mantida com a finalidade de auxiliar os cristãos no período de especial introspecção.

Sorteio

Na Paróquia D’Ajuda, a comunidade participou também com ofertas em dinheiro usadas para cobrir despesas das festividades da Semana Santa. Os envelopes, entregues na própria Matriz, foram direto para uma urna. No Domingo de Páscoa aconteceu o sorteio de uma imagem do Senhor dos Passos. A ganhadora é Isabel Lopes Coimbra.

Abaixo, alguns momentos da Semana Santa em Três Pontas, registrados por Hécio Rafael, Face das Paróquias, Maria Aparecida dos Reis Oliveira e Sintonizeaqui. 

 

 

 

 

Notícia anterior

Farmácias de Plantão em Três Pontas neste final de semana

Próxima notícia

Especial – Saúde e estética bucal refletem na qualidade de vida e na socialização

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.