Qualidade de Vida / SaúdeUtilidade

Três Pontas está preparada para captar córneas E espera a solidariedade de possíveis doadores e seus familiares

Dia de Mobilização -

Dia de Mobilização – A enfermeira Cleide durante abordagem explicou que a captação de córneas pode ser feita aqui em Três Pontas. Maioria desconhecia o serviço

Ensina o velho e sábio ditado que desta vida a gente não leva nada. Mas o que muitas pessoas precisam aprender é que desta vida a gente pode deixar, deixar tecidos oculares, por exemplo.

A importância da Doação de Córneas foi tema de uma ação desenvolvida por profissionais da Saúde de Três Pontas. Na sexta-feira (26) a equipe distribuiu panfletos e explicou a quem passou pela Praça Cônego Victor que cada doador pode beneficiar vários pacientes inscritos em filas de espera, isto porque além das córneas, a esclera (parte branca do olho) e as células-tronco das córneas podem ser utilizadas nos transplantes.

Durante o movimento também foi enfatizado que Três Pontas está capacitada e devidamente autorizada pelos órgãos competentes a captar os tecidos oculares. Nos últimos dois anos, a Santa Casa de Misericórdia Hospital São Francisco de Assis e duas equipes multidisciplinares – médicos, enfermeiros, psicólogo, assistente social – se prepararam para o trabalho que envolve a conscientização, a busca por possíveis doadores, suporte à família, retirada dos tecidos e encaminhamento dos mesmos ao Banco de Olhos – Banco de Tecidos Oculares Humanos credenciado do Hospital Alzira Velano, em Alfenas.

“Está tudo muito bem planejado. Agora precisamos que as pessoas saibam da nossa capacidade de captação e que colaborem. Todos nós temos que nos conscientizar, conversar com nossas famílias porque a morte é inevitável. Todos nós sabemos que estamos aqui de passagem e quando acontecer, melhor que as nossas famílias estejam cientes do nosso desejo de doação”, diz a enfermeira que atua no CTI da Santa Casa, Cleide da Silveira Pinto. Ela e uma outra enfermeira passaram por treinamento em Belo Horizonte para realizar a retirada.

Cleide explica que a captação deve ser feita em no máximo seis horas após o falecimento. E se o tempo é um fator determinante, as equipes precisam entrar rápido em ação. Assim, estão sempre de plantão e todos os dias é feita a busca ativa no CTI, no Pronto Atendimento, em clínicas.

Ela esclarece ainda que a retirada do globo ocular não modifica a aparência do doador, a fisionomia do falecido. Isto porque existe todo um procedimento técnico que não deixa vestígios.

Quem pode e quem não pode doar tecidos oculares?

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) pessoas dos 5 aos 80 anos podem ser doadoras de tecidos oculares até mesmo as que possuem distúrbios visuais, por exemplo, catarata e glaucona; que tenham distúrbios de refração, tais como, miopia ou que façam uso de óculos ou lentes de contato.

Estão no grupo de não doadores aqueles que têm HIV, hepatite B ou C, leucemia ou linfoma, infecção generalizada ou cuja morte seja de causa desconhecida.

Captação só é feita mediante autorização da família

Doaçao de Córneas Três

A assistente social, Tatiane Brito, também reforçou que a família tem papel fundamental no ato de doação e que recebe suporte de equipe multidisciplinar

Por Lei o desejo do doador só é cumprido se a família autorizar, mesmo que o falecido possua o cartão de doação ou que tenha incluído em sua Carteira Nacional de Habilitação (carteira de motorista), a frase “Doador de Órgãos e Tecidos”.

A assistente social, Tatiane de Brito Figueiredo, observa que a captação acontece em um momento em que a família está passando por dificuldades, com o emocional ainda abalado. “Então, precisamos dar a ela todo o suporte psicológico e social”, comenta. Para Tatiane é essencial que todos entendam que a captação é uma necessidade que visa ajudar outras pessoas.

Dados do CBO mostram que no Brasil aproximadamente 25 mil pessoas aguardam por um transplante de tecido ocular. A distribuição é feita respeitando a ordem de inscrição dos pacientes na lista de espera. O controle dessas  listas (regionais e estaduais) é feito pelas Centrais Estaduais de Transplantes (Centrais de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos – CNCDO), Secretarias Estaduais de Saúde e Sistema Nacional de Transplantes (SNT) do Ministério da Saúde.

 

 

Notícia anterior

Dona de casa comemora Cosme e Damião com festa para a garotada

Próxima notícia

Suspeita de Dengue Grave - Amostras de sangue da jovem morta em Três Pontas já foram encaminhadas para exames em Belo Horizonte

Arlene Brito

Arlene Brito

Jornalista formada pelo Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG). Atuou em praticamente todos os órgãos de imprensa de Três Pontas (MG): TV Cidade, Rádio Três Pontas, Jornal Tribuna, Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Jornal Correio Trespontano e agora está à frente do site Sintonizeaqui. Indicada para compor a equipe de assessoria de imprensa do Governo de Minas Gerais (2003/2010), optou por continuar em sua Terra Natal registrando os principais fatos e acontecimentos e, assim, ajudar a escrever a história do Município conhecido internacionalmente como a Capital da Música e do Café.