OutrosTopo

Painel Empresarial revela demandas e caminhos para o desenvolvimento de Três Pontas

Uma manhã produtiva na qual lideranças falaram sobre as DIFICULDADES que enfrentam para manter seus negócios dentro do atual cenário econômico do Brasil.

Uma manhã produtiva na qual estas mesmas lideranças também comentaram as BOAS PRÁTICAS implantadas em seus negócios visando o desenvolvimento e a sustentabilidade.

Uma manhã produtiva na qual convidados representantes de empresas expuseram experiências, opiniões, informações trazendo à tona DEMANDAS – muitas delas comuns a outros segmentos e IDEIAS que podem gerar soluções para vários outros setores, para uma comunidade inteira.

Assim aconteceu o 1º Painel Empresarial para o Desenvolvimento Local, evento assinado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Três Pontas (Condes-TP) e Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas (Acai-TP). Empresários, microempreendedores, comerciantes, prestadores de serviços, membros de associações e conselhos, do Sebrae-MG e, dentre outras personalidades, o presidente da Câmara – vereador Maycon Douglas Vitor Machado e a assistente Legislativo e presidente da Comissão de Controle Interno da Câmara Municipal – Rosa Maria Reis Chagas, tomaram conta do Auditório “Moacyr Pieve Miranda”, numa adesão que sinalizou como positiva a ação que terá sequência trimestral, conforme anunciaram os organizadores.

Para começar, o consultor do Condes-TP, Juliano Cornélio, falou sobre a importância da iniciativa, destacando que “quando coisas boas são mostradas, quando as qualidades são ressaltadas as pessoas compram a cidade”. E é justamente esta a proposta do Painel Empresarial: apontar caminhos para o crescimento econômico, social, ambiental do município contando com a participação política, empresarial, cidadã.

Vice-presidente do Condes e presidente da Acai-TP Bruno Carvalho, consultor do Condes Juliano Cornélio e gerente de Negócios da Acai Helio Carvalho na abertura do 1º Painel Empresarial

Em seguida, Cornélio chamou à mesa o mediador Bruno Dixini Carvalho, vice-presidente do Condes e presidente da Acai-TP. Na oportunidade, Carvalho explicou que o Conselho de Desenvolvimento tem como função promover a união de entidades representativas e sociedade – vínculo que conduza ao nivelamento de sugestões para que a cidade tenha um foco bem definido para planejar e executar o seu desenvolvimento sustentável a curto, médio e, sobretudo, a longo prazo.

Apresentação

Um a um os painelistas se apresentaram. Marcelo Chaves Garcia, prefeito de Três Pontas e presidente do Condes, iniciou com agradecimentos dirigidos à sociedade, conselhos, servidores públicos e outros parceiros “fundamentais”, afirmou, “já que a Prefeitura sozinha não consegue atender a todas as demandas”. Avaliou que o município está avançando graças a esforços conjuntos, incluindo na relação de colaboradores os deputados majoritários na cidade Mário Henrique “Caixa” (estadual) e Diego Andrade (federal). Falou, animado, sobre a escolha de servidores de carreira para a composição da equipe de Governo, sobre a vinda de novas empresas e sobre a construção de um novo Fórum com possibilidade de abrigar cinco Varas. O município já doou a área e a previsão de investimento no projeto é de R$ 14,5 milhões.

O empresário Wilson Roberto Ferreira Junior, 1º tesoureiro da Acai-TP e membro da provedoria da Santa Casa trespontana, contou que a Mak Plast nasceu em 1995 e que hoje possui duas unidades em Três Pontas e outras duas em Varginha, somando 350 colaboradores. Entre outros diferenciais, citou o investimento em embalagens que “dão vida à prateleira” explicando que o Grupo tem a nítida noção da importância de sair do comum. Sobre estas embalagens especificamente, relatou que elas são um avanço que proporciona maior durabilidade (validade) dos produtos, uma funcionalidade importante para um país que perde 33%, ou seja 1/3 dos alimentos produzidos, conforme completou Bruno Carvalho.

Representando a Cocatrel, o integrante do Conselho Administrativo, Luiz Antônio Vinhas Oliveira, enfatizou que a Cooperativa tem 58 anos e que está consolidada, com 6.000 associados, filiais em várias cidades da região e dando suporte além dos cafeicultores, aos produtores de soja, sorgo, trigo, milho e outros. Mencionou a linha de laticínios da Cocatrel, empresa que, assegurou, muito colabora com Três Pontas sobretudo gerando empregos diretos e indiretos. Defendeu ainda que a união do Poder Público, empresas e população gera oportunidades para o município.

Os painelistas Evaldo Coelho, Valmir Gonçalves, Alan Piva, Michel Renan; o mediador Bruno Dixini Carvalho, e novamente os painelistas Luiz Antônio, Wilson Junior e Marcelo Chaves Garcia

Na sequência o empresário Michel Renan Simão Castro, provedor do Hospital São Francisco de Assis, enumerou o que para ele comprova que Três Pontas vive um momento atraente, propício a melhorias. A estrutura, serviços, convênios, atuação dinâmica tornam a Acai uma referência para o desenvolvimento, na visão do ex-presidente da entidade, atual 1º secretário. A acessibilidade do prefeito Marcelo Chaves é mais um ponto positivo tornando o Executivo colaborador, na opinião de Michel Renan. Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública fazendo jus às respectivas condutas e ainda o desempenho das empresas são elos que vão completando a corrente do positivismo da cidade. O provedor disse que a Santa Casa é um grande desafio e que os problemas têm sido amenizados. Incentivou o pensamento coletivo e aproveitou para pedir a instalação de unidade da Fiemg, justificando que o município tem uma das maiores relevâncias no setor industrial da região.

Também compondo a mesa de trabalhos, Allan Piva, defendeu que “a mudança acontece de baixo para cima” e que o Auditório cheio naquela manhã materializava união. “O agrupamento de pessoas para trocar ideias é importante para o desenvolvimento”, completou. Sobre a Tresmacol, contou que o pai abriu a empresa em 1978 e que atualmente possui unidades em Varginha e Lavras. São sete lojas integrantes da Rede Construai e 102 colaboradores – maior parte deles em Três Pontas.

Diretor Acadêmico da Faculdade Três Pontas (Fateps), Valmir Gonçalves relatou que o Grupo Unis está presente na cidade há quase 20 anos, graças ao anseio de lideranças locais em dar maior acesso aos trespontanos ao ensino superior. Atualmente, contabilizou, a Fateps tem aproximadamente 100 colaboradores, além de alunos do município e cidades circunvizinhas. Gonçalves fez elogios ao Condes, do qual é integrante. “É ágil, prático, conta com a participação da comunidade e participação efetiva do Executivo e Legislativo. Isso favorece a tomada de decisões”. Tanto o Conselho quanto a Faculdade e o Colégio de ensino básico Travessia são, para Valmir, contribuintes para o fortalecimento da economia local e construção de uma sociedade mais justa.

A apresentação terminou com o analista de Relações Empresariais da Fiemg Regional Sul, Evaldo Coelho, destacando que a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais possui, além da matriz em Belo Horizonte, dez regionais que oferecem diversos serviços, em parceria com o Sesi e o Senai, em apoio às cidades. Informou que o suporte vai além do ramo industrial. No Sul de Minas, a cobertura, segundo Coelho, é oferecida a 106 municípios. O convidado colocou a Fiemg à disposição dos trespontanos e lembrou, entre os serviços, o suporte às prefeituras para apresentação das cidades às indústrias e os projetos coletivos.

Dificuldades relatadas pelos convidados painelistas

  • Dificuldades financeiras impostas pelo Governo de Minas (retenção de recursos)
  • Concorrência desleal (que não paga impostos e de quem não são cobradas diversas outras obrigações, portanto, têm preços menores)
  • Mão de obra (que não abraça o sistema industrial e se recusa a trabalhar em feriados e finais de semana, por exemplo)
  • Falta de energia de alta tensão
  • Falta de vagas em unidades de Educação Infantil (creches)
  • Rodovia Três Pontas-Varginha (que dificulta escoamento da produção e chegada de produtos à cidade)
  • Desativação do Aeródromo “Leda Mello de Rezende”
  • Estradas rurais (que sempre apresentam alguns problemas apesar da constante manutenção)
  • Má distribuição de recursos federais e estaduais (devido à falta de lideranças técnicas e política que assegure a continuidade dos trabalhos independentemente de quem ou qual partido político esteja como gestor)
  • Manter colaboradores
  • Evasões
  • Inadimplências
  • Fazer mais, com menos recursos e continuar sendo efetivo

Boas práticas relatadas pelos convidados painelistas

  • Implantação da Educação Empreendedora nas escolas públicas de Três Pontas, seguindo proposta do Sebrae-MG
  • Mudança da energia elétrica para fontes alternativas, tais como fotovoltaica
  • Investimento para fabricação de biodegradáveis
  • Adesão à coleta seletiva
  • Reflorestamento
  • Cursos profissionalizantes, apoio à educação e à cultura da cidade
  • Inovações, tais como, horta orgânica, reaproveitamento de água da chuva, construção de posto artesiano, enfim, criação de serviços que deem condições da instituição (Santa Casa) se manter, eventos e sensibilização da sociedade como parceira
  • Formação de redes que, fortalecendo as empresas integrantes, dão a elas oportunidade de competição com empresas maiores em qualidade e preço
  • Cursos, palestras: educação do colaborador
  • Reciclagem
  • Recolhimento de lixo eletrônico (pilhas e baterias)
  • Criação de linhas de crédito próprias
  • Envolvimento de jovens (futuros inseridos no mercado de trabalho) nas questões sociais
  • Consultorias em Indústria 4.0 e outras
  • Bolsas educacionais para colaboradores

Parte do público que acompanhou o evento na manhã desta terça-feira (25)

Finalizando, o administrador e gerente de Negócios da Acai-TP, Helio de Carvalho Junior, relacionou serviços e convênios disponíveis para associados e, vários deles, acessíveis também à comunidade.

  • Consultoria e Gestão de Negócios
  • Consultoria Jurídica
  • Mídias sociais
  • Programa Melhore seu crédito e reduza sua inadimplência
  • Cursos, treinamentos, palestras
  • Plataforma online (Cresça +) para capacitação corporativa
  • Locação de salas
  • AcaiMed (Medicina e Segurança do Trabalho)
  • Sala Mineira do Empreendedor
  • Recrutamento e Seleção (vagas e currículos)
  • APP Compre em Três Pontas
  • Licitação Fácil
  • Campanhas Comerciais
  • Jovem Aprendiz e PNE
  • Seguro de Vida
  • Cartão Acai-TP
  • Correspondente BDMG
  • Convênios: odontologia, saúde, lazer e outros
  • PACE
  • Projetos: Festa Empresário do Ano, Semana do Empresário, Turismo Religioso, Observatório Social e outros mais.

Para o mediador do 1º Painel Empresarial para o Desenvolvimento Local, Bruno Carvalho, o evento alcançou o objetivo. “Vamos nos atentar às demandas, às sugestões de caminhos e vamos crescer em soluções, estreitando parcerias. Saímos daqui com ideias a serem trabalhadas e cientes de que inovação não é só criar; inovação é colocar em prática”, encerrou.

Notícia anterior

Fundo Municipal de Turismo é aprovado pela Câmara

Próxima notícia

Bazar Solidário mmartan já está aberto em TP - descontos especiais e parte da renda destinada à Apae