Aqui Notícias de Três Pontas e regiãoQualidade de Vida e Saúde para o trespontano

Alerta: Tuberculose mata mais jovens e adultos do que o HIV/AIDS, segundo a OMS

Pulmão doente

No Brasil, por ano, são notificados 69 mil novos casos de Tuberculose (Foto: Ilustrativa Net)

Em alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, comemorado neste sábado (24) a Superintendência Regional de Saúde de Varginha (SRS) realizou, durante a semana de 19 a 23 de março, diversas ações que despertaram o interesse do cidadão para esta doença que ainda é merecedora de atenção. A Tuberculose, segundo o último relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), é a doença infecciosa que mais mata jovens e adultos, ultrapassando o HIV/Aids.

Na quarta-feira (21), foi promovido, no auditório do Centro Administrativo do Sul de Minas – Varginha, um café comunitário com um momento de sensibilização e debate sobre a Tuberculose, guiado pelas Referências Técnicas do Programa na SRS, Rita Marques Lara e Patrícia Fátima Bento Ribeiro. Os servidores dos órgãos que compõem o Centro Administrativo – Meio Ambiente, Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Polícias Militar Ambiental e Rodoviária, além da Saúde (SRS), puderam conhecer melhor a doença, seus sintomas e tratamento, bem como dados que muitos desconheciam, como o fato de, no Brasil, por ano, 69 mil novos casos serem notificados. Um breve histórico da Tuberculose foi apresentado por Rita, que explanou que se trata de uma doença milenar, tendo acometido nomes como Castro Alves, Manuel Bandeira e Dom Pedro I.

As formas de apresentação da doença, a transmissão, como suspeitar de Tuberculose e se prevenir também foram aspectos abordados. “O diagnóstico precoce da Tuberculose e a melhoria das condições de saúde da população são as melhores formas de prevenção da doença, visto que a vacina BCG seja eficaz somente para a prevenção das formas graves”, afirmou Rita. Ela ainda ressaltou que o tratamento, que deve durar no mínimo 6 meses, é muitas vezes abandonado pelo paciente, o que incorre na resistência às drogas e dificulta a capacidade daquele paciente de se recuperar. O exame de escarro, principal forma de se detectar a Tuberculose, efetivamente, é disponibilizado em toda rede SUS, gratuitamente. “O Dia Mundial de Combate à Tuberculose vem contribuir para levantar a discussão acerca deste problema de saúde pública, muitas vezes negligenciado e pouco discutido nos dias atuais”, frisou Patrícia Fátima.

A Tuberculose

É uma doença causada por uma bactéria, transmitida pelo ar, de pessoa para pessoa, quando um doente fala, tosse ou espirra. Atinge principalmente os pulmões, mas pode afetar também outros órgãos. É marcada por tosse persistente, com ou sem catarro, por mais de três semanas, podendo ser acompanhada dos seguintes sintomas:

– febre, geralmente no final do dia;

– suor noturno;

– emagrecimento;

– falta de apetite;

– cansaço;

– dor no peito.

O tratamento é gratuito e deve ser feito por um período mínimo de 06 meses, não podendo ser interrompido. O comparecimento às consultas mensais no posto de saúde e a realização dos exames de escarro e do teste HIV são fundamentais para o sucesso do tratamento, por isso é importante que um profissional de saúde acompanhe a tomada da medicação pelo paciente (tratamento diretamente observado). Após 15 dias de uso dos medicamentos, a maioria dos pacientes com Tuberculose não transmite mais a doença. 

(Fonte: www.saude.mg.gov.br/tuberculose)

  

Notícia anterior

Neste sábado e domingo, 24 e 25 de março, estarão de plantão em Três Pontas as seguintes drogarias. Confira.

Próxima notícia

Pedal Solidário vai tornar mais doce a Páscoa de crianças de Três Pontas