Outros

Carros autônomos serão uma realidade nos próximos 10 anos para 69% dos motoristas mineiros

Segundo pesquisa, 59,2% dos entrevistados em Minas Gerais consideram que a implementação de veículos sem motorista irá contribuir para um trânsito mais seguro

Carro autônomo

(Imagem: Udacity)

Os veículos autônomos já são conhecidos por, aproximadamente, dois em cada três motoristas brasileiros, segundo a pesquisa nacional sobre comportamento no trânsito realizada pela Arteris. Pelo terceiro ano consecutivo, a companhia realiza o estudo e, nesta edição, incluiu questões como inovação e mobilidade.

O público masculino é o mais bem informado (75%), enquanto 51,6% das mulheres disseram já conhecer os veículos autônomos. A ausência de uma pessoa à frente do volante pode trazer mais segurança no trânsito, segundo a maioria dos entrevistados (58,3%). Essa expectativa é maior entre os jovens (67,9%), na faixa etária entre 18 e 21 anos.

O estudo foi realizado entre os dias 17 e 28 de agosto deste ano, com 2.689 motoristas brasileiros, convidados a preencher um painel eletrônico. Em Minas Gerais, foram entrevistados 387; desse universo, 74,6% dirigem diariamente e 94,1% conduzem um automóvel, sendo que 24% dirigem mais de um tipo de veículo. A amostragem utilizou como referência informações do Ministério das Cidades/Denatran/CGIE/Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach) e considerou como variáveis sexo, idade e região do país. A margem de erro para os índices globais apresentados na pesquisa é de, no máximo, 1,9%.

Investimento em infraestrutura, como implantação e adequação de passarelas, contribui para reduzir a ocorrência de acidentes e fatalidades na BR-381

Uma das questões críticas é o respeito às faixas de pedestre. Quando perguntados sobre qual o seu comportamento ao deixar o volante e tornarem-se pedestres, mais de 64% dos motoristas mineiros afirmam que nem sempre utilizam as faixas de segurança e passarelas, o que demonstra atitude imprudente. Torna-se fundamental ação de conscientização dos usuários sobre a importância do comportamento seguro e prudente no trânsito.

De fato, os acidentes por atropelamento nas rodovias, embora sejam a menor parcela, são proporcionalmente mais graves e com alto índice de fatalidade.

A empresa que realizou a pesquisa é responsável pelos 570 quilômetros da Rodovia Fernão Dias (BR-381), que liga as cidades de Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP), passando por 34 municípios paulistas e mineiros

(Fonte: Assessoria de Comunicação Arteris)

Notícia anterior

Padre Victor: vai começar a Novena; confira os horários desta sexta-feira e sábado

Próxima notícia

Porco no Rolete é opção de lazer na noite deste sábado em Três Pontas e tem assinatura do Rotary Club