Aqui Notícias de Três Pontas e regiãoQualidade de Vida e Saúde para o trespontano

Febre amarela: procura por vacina em postos de saúde aumenta em Três Pontas

Jessica Mesquita Silva

A recorrência de casos de febre amarela no país tem deixado as pessoas alarmadas. De acordo com Lara Miranda Silva, enfermeira do setor de Vigilância Epidemiológica de Três Pontas, a procura pela vacina aumentou nos postos de saúde pública da cidade.

Segundo informações divulgadas pela enfermeira, o pico na busca pela prevenção à doença ocorre porque pessoas de outros estados, por exemplo, viajantes e quem passa férias no município estão se vacinando em Três Pontas. “Muita gente que procura a imunização aqui reclama que em certas localidades fora de Minas as filas estão enormes e a vacina fracionada”, comenta Lara. 

Quem deve se vacinar?

A vacina é indicada para crianças a partir de nove meses de idade. A dose é única. Em Três Pontas, quem ainda não se preveniu, deve comparecer a um dos postos de saúde pública da cidade tendo em mãos os cartões de vacina e do SUS (Sistema Único de Saúde).  

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais sugere ainda que:

  • gestantes NÃO VACINADAS: deverão ser vacinadas somente se forem se deslocar para área com transmissão ativa da doença.
  • mulheres amamentando crianças menores de 6 meses NÃO VACINADAS: deverão ser vacinadas somente se forem se deslocar para área com transmissão ativa da doença. Suspender o aleitamento materno por 10 dias após a vacinação.
  • pessoas acima de 60 anos NÃO VACINADAS: deverão ser vacinadas somente se forem se deslocar para área com transmissão ativa da doença.

Casos e suspeitas

Nesta semana, dois macacos foram encontrados mortos em Varginha. Ainda não há a confirmação do motivo da morte dos animais. Exames serão feitos para confirmar se eles estavam contaminados por febre amarela. O resultado ficará pronto em 20 dias.

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), divulgado ontem (17), entre julho do ano passado até agora, foram confirmados 22 casos de febre amarela em Minas Gerais. Outros 46 casos continuam em investigação.

Flávio Henrique faleceu na manhã de hoje (18) em Belo Horizonte (Foto: Divulgação)

Músico, compositor e presidente da Rede Minas e Inconfidência está entre as vítimas fatais

Ainda conforme o relatório, dos casos confirmados, 15 evoluíram para óbito.

Entre os mortos por febre amarela no Estado está o músico, compositor e presidente da Empresa Mineira de Comunicação, à qual estão vinculadas a Rede Minas e a Rádio Inconfidência, Flávio Henrique Alves de Oliveira (49).  Ele  estava internado desde a última quinta-feira (11) no Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte, e faleceu hoje pela manhã. 

Como músico, Flávio Henrique exerceu importante papel no carnaval de Belo Horizonte. Em 2012, compôs o “hit” vencedor do Concurso de Marchinhas de BH, “Na coxinha da madrasta“.

O sepultamento deve ocorrer às 9 horas desta sexta-feira (19),  no Cemitério Parque da Colina, na capital mineira.

Sintomas

Febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos são alguns dos sintomas da febre amarela. A forma mais grave da doença pode causar insuficiências hepática e renal, olhos e pele amarelados, cansaço intenso, entre outros.

Transmissão

O mosquito pica um humano ou macaco infectado e transmite a doença ao picar outra pessoa ou animal. (Confira a imagem a seguir).

A febre amarela silvestre é transmitida pelos mosquitos Haemagogus ou Sabethes e a febre amarela urbana é transmitida pelo Aedes aegypti. Esta última vertente da doença (urbana) não ocorre no Brasil desde 1942.

Notícia anterior

Padre Victor: Lei que institui Comenda é recebida por autoridades trespontanas

Próxima notícia

Rio de Janeiro vai sediar 17º Campeonato Brasileiro de Baristas