Outros

Melhores Cafés Cocatrel – Mais cinco novos sabores estão disponíveis É a Cocatrel valorizando seus produtores premiados e proporcionando experiências sensoriais para os consumidores de cafés especiais

Cinco foram os produtores representados no dia 17 de março, data escolhida para marcar mais um lançamento da Cocatrel (Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas). Todos já estão com seus cafés industrializados à venda nas cafeterias e na loja on-line da Cooperativa. E vale lembrar que recebem 25% do valor de venda desses cafés.

Segundo Marco Valério Araújo Brito, diretor presidente da Cocatrel, “o Programa Melhores Cafés trabalha o conceito de rastreabilidade e por isso aumenta o conhecimento das pessoas sobre os cafés, elas passam a conhecer detalhes do produto, tais como fazenda, produtor, variedade e altitude do cultivo. Assim, cria-se conexão entre o produtor e sua fazenda com os consumidores, cada vez mais interessados em conhecer sobre cafés especiais”.

Além disso, esses cafés são exportados com valor agregado e os ágios são repassados aos produtores. Na safra 2020, 25 foram os produtores premiados. O programa não é um concurso. Trata-se de algo bem mais amplo. Todos os cafés que entram na Cooperativa, em suas diversas filiais, são provados e classificados. Os especiais, que seguem características específicas, são enviados para o CDT (Departamento de Cafés Especiais da Cocatrel), que faz novas provas e avaliações. É com base nisso que os 25 foram escolhidos, o que dá ao programa a característica de ser integrador, já que contempla todos os cooperados que depositam café na Cooperativa.

Os produtores e os produtos

Maria Aparecida F. Botrel Oliveira está entre os premiados com um café que apresenta notas de frutas vermelhas especialmente uva, ameixa e uva passa. É a segunda vez que fica entre os “Melhores”. A variedade é o Bourbon Amarelo e a altitude do cultivar é de 1.180 metros, produzido na Fazenda Matão, em Três Pontas.

Antônio Lima Reis Júnior, da Fazenda Bela Vista, localizada em Nepomuceno, também está na lista, com um café licoroso com notas de vinho e uva verde. A lavoura localiza-se a uma altitude de 1.000 metros. Um Catuaí Amarelo.

Odorico Alves da Silva, de Ilicínea, ficou entre os vencedores com um café da variedade Topázio, localizado a 945 metros de altitude. O café é doce e frutado, com notas de chocolate e cacau. Foi produzido na Fazenda Recanto Feliz.

Ernani de Paiva Ribeiro foi premiado com um café Obatã, localizado na Fazenda São Gabriel e cultivado a 920 metros de altitude. Um café doce e licoroso, que apresenta notas de uva, ameixa e vinho. A cidade é Coqueiral.

E Antônio Maciel Magalhães, de Santo Antônio do Amparo, fecha a lista dos homenageados de março com um Bourbon Amarelo cultivado a 915 metros de altitude. A Fazenda da Onça localiza-se em Guapé e o café é doce e frutado, com notas de frutas vermelhas e uva.

Os lançamentos ocorrem nos primeiros cinco meses do ano. Cinco cafés de cada vez. Esse é o terceiro lançamento. Por isso, mais dez cafés serão lançados nos meses de abril e maio. A cerimônia não contou com a presença dos produtores em função das medidas de prevenção adotadas por conta da pandemia do Covid-19, mas teve como propósito marcar o lançamento dos cafés industrializados.

O programa “Melhores Cafés Cocatrel” acontece desde 2009 e visa gerar visibilidade para o produtor e sua fazenda, além de garantir acesso aos consumidores que podem adquirir cafés especialíssimos. Os cafés são exportados e os ágios são repassados aos produtores.

(Ascom Cocatrel) – (Página principal: SintonizeAqui-fonte:pexels)

Previous post

Semana Santa - Nesta Segunda-Feira Paróquias de TP celebram Missas, fazem peregrinação e refletem sobre a Prisão do Senhor

Next post

Coronavírus - Passam de 3.000 casos positivos em TP e mortes já são 54