DestaquesOutros

Em leilão realizado pela BSCA, cooperado da Cocatrel recebe R$5.035 por saca de café

Gilberto Caineli Basílio, 19º colocado no principal concurso de cafés especiais do mundo, o Cup of Excellence, comemora o resultado e o reconhecimento pela sua dedicação e empenho em todos os processos da produção dos grãos.

Gilberto Basílio (à esquerda) comemora o resultado com o coordenador do Cocatrel Direct Trade, Gabriel Miari

É preciso comemorar! A Cocatrel tem o orgulho de informar que seu cooperado, Gilberto Caineli Basílio, da Fazenda Zaroca está fazendo história. Ele acaba de ficar entre os produtores com os melhores cafés do mundo, inserindo Três Pontas no cenário internacional dos cafés especiais.

“O que está acontecendo na Zaroca é um sucesso e pode ser apenas o começo. Esse é melhor resultado obtido no município de Três Pontas e estamos muito felizes por ter contribuído com isso. O mérito é todo do Gilberto e de sua equipe, mas a Cocatrel tem papel importante na orientação, tanto dos processos de pós-colheita, como na promoção dos cafés dele ao redor do mundo, identificando os melhores mercados e sendo assertivos”, comemora Gabriel Miari, responsável pelo Cocatrel Direct Trade, setor exclusivo para cafés especiais e exportação da Cooperativa.

No leilão que aconteceu na última terça-feira, 26 de novembro, o café do Gilberto alcançou a 11ª oferta dentre todas, mesmo tendo sido classificado na 19ª posição. Ele receberá por cada saca do lote premiado, o valor de R$ 5.030, cerca de 10 vezes o preço do mercado do dia.

“É muito importante dizer que valores assim só são ofertados em concursos. O preço de mercado não alcança tudo isso, mas cafés de qualidade, como os do Gilberto, podem receber ágios bastante substanciais. Que este seja apenas o primeiro de muitos casos de sucesso na região de ação da Cocatrel. Queremos que essa história seja espelho e reflita em muitos produtores que acham que não podem produzir cafés especiais. Com dedicação, com o apoio da equipe do Cocatrel Direct Trade e uma promoção bem feita, eles podem sim produzir com muita qualidade”, afirma Gabriel.

“Há quatro anos a Cocatrel vem trabalhando intensamente para mostrar ao mundo que temos excelentes cafés no Sul de Minas. São muitas viagens a importantes feiras internacionais, inúmeras reuniões com potenciais clientes, investimentos em cursos para os produtores e na exportação, que tem crescido exponencialmente, agregando valor aos cafés dos cooperados e sempre vislumbrando rentabilidade e reconhecimento para a Cooperativa e, principalmente, para os produtores, que começam a colher os frutos”, explica Marco Valério Araújo Brito, presidente da Cocatrel.

Para Gilberto Caineli, esse prêmio é resultado de investimento, gestão e da dedicação de uma equipe engajada. “Fico muito feliz com este resultado, que vem coroar um trabalho de uma grande equipe, formada pelos funcionários da fazenda e pelos especialistas da Cocatrel, que têm me apoiado muito nesse projeto da qualidade do café”.

A diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, afirma que a qualidade dos grãos vencedores e o resultado do leilão evidenciam que, mesmo diante de dificuldades, os produtores brasileiros permanecem investindo nos cafés especiais. “Em um ano complicado como este, encontramos frutos bem complexos e com qualidade elevadíssima. É um orgulho observarmos que nossos cafeicultores entenderam que o nicho de especiais é um caminho importantíssimo para a produção sustentável e à agregação de valor. É através dessa gente que o café brasileiro acompanha as tendências mundiais do consumo e por causa delas que o Brasil é o principal fornecedor global de café em quantidade e qualidade”, destaca.

Ela comenta que, além de descobrir os melhores cafés especiais brasileiros, o CoE tem o papel de unir os produtores do país com todo o mundo do café. “Essa conexão dos principais compradores internacionais com nossos cafeicultores estimula o avanço deles, que otimizam seus sistemas de produção para entregar os melhores cafés. O bacana é que esse processo não diferencia ninguém, como o exemplo do nosso campeão André, que vem da agricultura familiar, trabalha com a família e a esposa em dois sítios, cuidam dos sítios; é corretor de café e também foi campeão brasileiro de Cup Tasters”, conclui.

Realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE), o principal concurso de qualidade para café do mundo, o CoE – Brazil 2019, registrou, para o lote campeão, produzido por André Luis Águila Ribeiro, da Fazenda Pai e Filho, em Ibiraci (MG), o lance de R$ 33.706,53 por saca, o maior de todos os tempos.

(Texto e fotos: Ascom Cocatrel – 35 3266-8280)

Notícia anterior

Cooperativismo, bons negócios e inovação: Cocatrel destaca-se na Semana Internacional do Café

Próxima notícia

Em Três Pontas Farmácia e drogaria fazem plantão neste sábado e domingo