Qualidade de Vida e Saúde para o trespontano

Equipes de Saúde percorrem empresas de Três Pontas para aplicar vacina contra o Sarampo

O Sarampo é uma doença infecciosa grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa. É caracterizada por febre, inflamação das mucosas do trato respiratório, erupções na pele e descamação.

A vacina disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) é a única forma de prevenção à doença, por isso, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), sob recomendação do Ministério da Saúde, promove até o dia 31 de agosto, a 4ª etapa da Campanha de Vacinação contra o Sarampo. A Campanha tem como público-prioritário pessoas de 20 a 49 anos de idade.  Independente da situação vacinal, é necessário receber uma nova dose. A meta é imunizar cerca de 8.964.626 pessoas em Minas Gerais.

Em Três Pontas, a fim de proteger a população e controlar possíveis surtos da enfermidade, profissionais de Saúde estão visitando empresas e aplicando a dose preventiva. Para a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) no setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, enfermeira Lara Miranda Silva, a estratégia assegura maior cobertura vacinal, já que grande parte do público-alvo desta etapa está ativa no mercado de trabalho. “Na cidade existem médias e grandes empresas, com números consideráveis de funcionários. Levar a vacina até esses colaboradores proporciona certa comodidade. Além disso, estamos reduzindo a possibilidade de desenvolvimento dessa doença que é, sim, bastante grave, portanto, promovendo a saúde do trabalhador trespontano”, destaca Lara Miranda.

A volta do Sarampo ao Brasil; Três Pontas tem um caso confirmado

Em setembro de 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), o certificado da eliminação do Sarampo. No entanto, o vírus ainda circula em grande quantidade em várias regiões da Europa e da América. Devido às viagens internacionais, o vírus foi importado e voltou a circular no Brasil em 2019. Além disso, a baixa imunização da população brasileira, que vem decaindo nos últimos anos, também contribuiu para a volta da circulação do vírus.

Ainda de acordo com a SES-MG, no primeiro semestre de 2020 foram confirmados 21 casos da doença no estado. Um desses registros aconteceu em Três Pontas. O paciente, é uma criança de dois anos.

“Nós acompanhamos o caso de perto e, felizmente, a criança está curada e passa bem. Importante destacar, no entanto, que o Sarampo pode levar à morte ou, então, deixar sequelas, tais como cegueira, surdez, diminuição da capacidade mental – entre outras. O melhor caminho, de fato, é a vacina”, complementa a coordenadora Lara.

Nas unidades básicas de Saúde de Três Pontas, as salas de vacinação funcionam das 7 às 17 horas, de segunda a sexta-feira. É preciso levar a Caderneta de Vacinação. Devido à pandemia do novo Coronavírus, é necessário ainda que as pessoas usem máscara.

Trabalhador de TP durante vacinação contra o Sarampo

(Fotos cedidas pelo setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Três Pontas)

Notícia anterior

Câmara de Três Pontas - Plenário acata Veto sobre adiamento do desconto de empréstimo consignado

Próxima notícia

Papo Virtual aborda defesa dos animais em tempo de pandemia da Covid-19