Poesias e AfinsVariedades

Lamas Gerais no Brumado

Nefasta 
Nefasta lama
Tudo cobre, tudo arrasta
Nada sobra, tudo mata.

Nefasta lama
Rios sufoca
Empesteia as águas
Asfixia os peixes
Enriquece os grandes.

Nefasta lama
Destrói, exclui do mapa
Memórias inteiras
Vidas (antes) intactas.

Nefasta lama
Entristece as gentes
Empobrece o mundo
Enluta milhares
Arrasta tormentos.

Das mulheres, viúvas que ficam
A dor escarnece, os filhos nos braços
Amores mortos, peito rasgado.
Enterra vivos (a lama), os sobreviventes.

Sujeira nos muros
As casas gritam
Os homens morrem
Berro de sangue.

Estancam-se os gritos
Com panos cor-de-rosa
A rosa não tem culpa, assiste
Do ouro que cega.

Lamas Gerais
Lágrimas ácidas.

Notícia anterior

Farmácia e drogaria atendem em sistema de plantão em Três Pontas neste último final de semana de janeiro

Próxima notícia

Especialista dá dicas de hábitos e ingredientes para um cardápio saudável e saboroso