Variedades

Conversa de foto – É verão e Neto Miranda dá dicas para fotos incríveis sem borrões

Por Neto Miranda/Colaborador

Olá leitores do SintonizeAqui! Na nossa conversa de hoje, quero comentar com vocês algumas dicas de fotos para o verão, utilizando celulares ou máquinas fotográficas automáticas.

É um assunto bem simples e um dos três pontos principais para se fazer uma foto, que é o tempo que o sensor dos nossos celulares e câmeras fotográficas vão receber de luz. Sim, existe um tempo para se tirar uma foto. Mesmo que seja uma pequena fração de um segundo é um tempo, e isso pode fazer com que nossa foto não saia como pensamos. Quem nunca foi tentar fotografar uma criança correndo e saiu um borrão? Ou foi tentar tirar aquela linda foto do seu filho em uma competição ou praticando um esporte e não se viu quase nada? São movimentos rápidos e, dependendo do ambiente que estamos, isso pode trazer esse resultado indesejado.

Como comentei no último texto, fotografia é desenhar com luz, e quanto menor a quantidade de luz, mais tempo será necessário para o sensor receber as luzes do que estamos fotografando. Fiz um pequeno teste, igual faço para meus alunos no Cedup, para mostrar como a quantidade de luz influencia em nossas fotos.

Nessa primeira foto, quase não dá para me ver pulando (risos), pois além de estar à noite, eu estava debaixo de uma árvore que tampava a luz do poste. Enxergamos apenas borrões do movimento e o que vemos nitidamente são os carros e as construções que estavam estáticos.

foto praça pulo borrado três pontas

Nessa segunda foto, já estava em frente a um poste de luz, e vocês conseguem me enxergar um pouco melhor, mas minhas mãos e pés estão borrados, pois é onde estava meu movimento mais brusco.

Na terceira, quarta e quinta fotos, pedi ajuda para meu irmão e foram fotografadas às 11 horas da manhã, em um local fechado, local aberto com sombra e local aberto com sol.

Na foto abaixo, temos um resultado parecido com o anterior, com mãos e pés borrados, pois mesmo estando um belo dia ensolarado, o local fechado e escuro tampou grande parte da luz e da mesma forma o sensor ficou mais tempo recebendo a luz.

Agora em um lugar externo, em um dia ensolarado e com sombra, já percebemos que o borrão é mínimo, quase imperceptível nos pés, mas ainda é um borrão.

Quando fomos para o sol, já não temos borrões e conseguimos congelar completamente o movimento como desejamos em nossas fotos.

Então se você não sabe usar o modo manual da câmera ou quer fotografar congelando o movimento usando a câmera do celular, procure o local com mais iluminação a seu alcance. Assim você vai conseguir o resultado desejado e ter uma bela fotografia de recordação! 

Dúvidas? Me chamem no Instagram: netomirandafoto ou no WhatsApp (35) 9 9993-8677

 

Notícia anterior

Equipe de Bombeiros do Sul de Minas Gerais é enviada a Brumadinho para auxiliar nas buscas

Próxima notícia

Vimi Café Gourmet divulga nomes de finalistas em concurso de poesia