Outros

O Lago de Furnas está renascendo Pontes históricas do Pontalete, Distrito de Três Pontas, estão novamente quase encobertas

Mariana Tiso (Estagiária)
Edição Arlene Brito

Na orla - seca - persiste a placa de orientação de banhistas

Na orla seca do Pontalete, persistiu por meses a placa de orientação de banhistas

O longo, muito longo, período de estiagem deixou milhares de pessoas apreensivas, afugentou banhistas, afastou turistas, paralisou embarcações, mas trouxe uma vantagem: a atenção se voltou para a necessidade do uso consciente e responsável da água.

Depois vieram as chuvas e o Lago de Furnas – que no Sul de Minas chegou aos caóticos 10% da sua capacidade, em janeiro de 2015 – está voltando ao normal. Na última medição oficial, o Operador Nacional do Sistema Elétrico mostra que o reservatório está a 759,7 metros acima do nível do mar. Isso representa 53,88% da capacidade total de armazenamento. O volume é o maior dos últimos três anos.

Ponte sobre o Rio Verde; mato substitui as águas da Represa

No Distrito trespontano, ponte sobre o Rio Verde e o mato que substituiu as águas da Represa

O renascimento do Lago de Furnas é motivo de muita alegria. No Distrito do Pontalete, em Três Pontas, as águas desapareceram por completo. Apenas os rios que passam pela localidade, Verde e Sapucaí, correram timidamente, em filetes quase imperceptíveis. Foram meses e meses seguidos sem chuvas nas cabeceiras, fundamentais para dar mais volume aos rios e elevar o crítico nível do reservatório. No lugar das águas era possível ver animais – cada vez mais gordos pela rica pastagem – e plantações, predominando os milharais. Era um cenário diferente, triste para muitos que se acostumaram com a Represa cheia. Até as antigas pontes que foram atropeladas pelas águas no progresso de construção da Represa estavam à vista. Muitas pessoas desacreditaram que o Lago voltaria ao seu nível normal.

Lago Represa Furnas Pontalete 4

Nível da Represa sobe e faz, novamente, mergulhar pontes históricas que vieram à tona com a seca (Foto: Francisco Pereira)

Hoje essas construções já estão encobertas quase que por completo. Literalmente, é uma questão de tempo até que a água cumpra o seu papel e traga novamente aos olhos, a antiga e tão esperada paisagem. Fausto Costa, Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Entorno do Reservatório de Furnas, espera que o Lago suba de 3 a 4 metros nas próximas semanas. Segundo ele, o mínimo satisfatório é de 762 metros acima do nível do mar. Nesse volume, esclarece Costa, é possível atender às necessidades da região, dentre elas, a piscicultura e o turismo.

Pontalete: Carnaval com água, balsa e casas de aluguel para a temporada

As expectativas enchem de alegria o coração dos ribeirinhos, ainda mais que o carnaval e o verão estão chegando.  No Pontalete, durante a seca, a construção de calçadão e de banheiros públicos continuou. Grades de proteção e playground também estão entre as benfeitorias promovidas pelo Governo Municipal. Os melhoramentos amenizaram o sofrimento de um povo que ficou sem suas terras e, nesse longo tempo, sem água.

A programação do carnaval no Pontalete está definida e se torna mais um meio para ajudar quem aposta na capacidade turística do Distrito. Empreendedores ergueram casas de aluguel e pontos comerciais. Foi a forma que encontraram para melhor receber os visitantes que – esperam ansiosos – voltarão a prestigiar o lugarejo. A balsa também já está circulando como era de costume.

Nos últimos dias, muitas cidades sulmineiras sofreram com alagamentos e prejuízos, mas em outros pontos da região, tem gente festejando. Em Boa Esperança, a água voltou a cair no dique, que por tanto tempo ficou seco. A mesma alegria é partilhada pelos moradores dos condomínios Chácaras do Lago, Serra Verde e Vila D’água que ficam entre as cidades de Varginha e Três Pontas. Eles também gozam da mesma felicidade, as Furnas estão de volta! Na Usina da Cachoeira Grande, entre Poço Fundo e Campestre, só era possível ver pedras no leito, hoje se remonta, renasce e cresce!

Sejam bem-vindas águas de Furnas e que prevaleça a consciência do uso racional!

Notícia anterior

Associação Comercial e Cocatrel incentivam investimento na melhoria da qualidade, visando a produção de cafés especiais

Próxima notícia

Sine Anuncia Que Há Vagas De Emprego Em Três Pontas