OportunidadesOutros

Sindicato dos Produtores Rurais de TP traz de volta cursos do Senar Minas para melhorar e fortalecer atividades no campo

Um grupo de trespontanos e vargenses, de hoje em diante, vai acertar em cheio o ponto de torra de café. Isso porque essa turma passou por uma capacitação ministrada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas) e aplicada em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas.

Conhecer o processo de torra do café é fator determinante para que o produtor obtenha uma bebida de qualidade. No treinamento, o aluno tem a oportunidade de conhecer qual o ponto ideal de torra da classificação oficial brasileira, o ponto certo de torra para um café especial e até onde um café pode ser torrado para manter sua saúde e qualidade de vida, sem atingir níveis de café sobre torrado que, além do amargor de torra e gosto de água de carvão, pode gerar uma substância nociva à saúde, a acrilamida. O Senar Minas – Regional Lavras explica, por intermédio da assessora de Imprensa, Lisa Fávaro, que é fundamental que o produtor conheça o seu produto para que possa agregar valor e que o treinamento é um instrumento capaz de proporcionar essa importante ligação, por meio de aulas teóricas e práticas entusiasmantes, que geram resultados surpreendentes.

Curso Torra de Café, momento teórico – parceria Senar Minas e Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas

Depois de bom tempo suspensos devido à pandemia Covid-19, os cursos estão de volta a Três Pontas, disponibilizados para as mulheres e homens do campo. O retorno foi uma das primeiras ações da nova Diretoria do Sindicato dos Produtores Rurais da cidade. “Essas capacitações são essenciais para todos. Desde o início deixamos bem claro que pretendíamos trazer todas as oportunidades oferecidas”, comenta Laís Oliveira Reis.

Ainda de acordo com a secretária do Sindicato, a Diretoria – liderada pelo presidente Leonardo Sandy Reis, decidiu manter os cursos já tradicionais, mas também está à procura de treinamentos inéditos no município e que possam abrir ainda mais o leque de oportunidades para os sindicalizados e seus familiares. Outra missão, para a qual não falta empenho, segundo Laís Reis, é resgatar um laboratório para o curso de Classificação e Degustação de Cafés na cidade de Três Pontas, “treinamento preferido de todos”, conforme destaca a secretária. Por falta desse espaço, o Torra de Café aconteceu em Santana da Vargem, na sede da Coopasv, sob várias medidas preventivas ao novo Coronavírus. O curso foi ministrado pelo instrutor Gilmar Cabral.

No primeiro curso, após a retomada, o assunto abordado foi Trabalho em Altura. Depois, paralelo ao Torra de Café, acontece o de Defensivo Agrícola/Tratorado que será encerrado nesta quinta-feira (1º) para início de outro treinamento: o de Manutenção e Operação de Motocicletas e Triciclos.

“Para este ano, na nossa agenda ainda temos solda, maquininha roçadeira, drone e novamente torra de café como temas a serem tratados com os nossos produtores. Além de todos esses cursos, queremos trazer aprimoramento para outras áreas do meio rural, tais como horticultura, pecuária, dentre outras, favorecendo assim, os mais diversos segmentos do campo”.

Complementando, Laís ressalta que todo esse trabalho conta com importante participação do mobilizador do Senar Minas, Antônio Afonso de Oliveira.

Enquanto Sindicato trabalha para resgatar laboratório, curso foi aplicado em Santana da Vargem

Assistência Técnica e Gerencial

A Diretoria triênio 2020/2023 tomou posse em julho e já no mês seguinte iniciou outra atividade, a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG). O programa foi criado em 2013 pelo Senar Nacional com o objetivo de levar a pequenos produtores rurais assistência em gestão da propriedade e técnicas de produção. O ATeG é direcionado a quem nunca recebeu assistência técnica regular e tem duração de dois a quatro anos.

Em Minas Gerais, o programa atua em dez cadeias do agronegócio. A metodologia é aplicada em seis etapas: diagnóstico produtivo individualizado, planejamento estratégico, adequação tecnológica, gestão capacitação profissional complementar, avaliação sistemática dos resultados e bonificação/meritocracia.

“O ATeG está acontecendo em 30 propriedades da nossa região, com duração de quatro anos. A técnica de campo visita mensalmente cada uma das propriedades”, finaliza a secretária do Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas.

Oportunidade

As pessoas que tiverem interesse em algum curso devem entrar em contato com o Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas. O telefone é (35) 3265-1664.

Conhecer o produto agrega valor. O instrutor Gilmar Cabral com a turma do curso Torra de Café

(Fontes complementares: Ascom Lisa Fávaro Senar Minas – Regional Lavras / Senar Nacional / Fotos: Antônio Afonso de Oliveira – Senar Minas)

Notícia anterior

Eleições 2020 -Sebrae lança o guia "10 Dicas do Sebrae para o Candidato"

Próxima notícia

Crime Organizado - MPMG deflagra terceira fase da operação Trem Fantasma 2, no Sul de Minas