Outros

Associação Comercial convida para palestra que antecede constituição do Observatório Social de Três Pontas. Evento acontecerá sábado

Todos os cidadãos que se interessam pelo desenvolvimento social de Três Pontas estão convidados para um encontro especial que acontecerá neste sábado (28). As portas do Auditório “Moacyr Pieve Miranda”, na Associação Comercial, vão se abrir às 10 horas para que a comunidade ouça a experiência de Paulo Henrique Rocha Leão como diretor executivo do Observatório Social (OS) de Sete Lagoas. Na oportunidade, o visitante falará sobre os inúmeros benefícios que a cidade mineira conquista desde que se filiou ao Observatório Social do Brasil (OSB), momento em que os moradores passaram – entre outras ações – a acompanhar bem de perto as compras feitas pela Prefeitura e Câmara de Vereadores.

O palestrante e diretor executivo no OS de Sete Lagoas, Paulo Henrique possui um currículo respeitado e várias premiações, inclusive de nível nacional (Foto: arquivo pessoal)

A palestra integra um ciclo iniciado em 2016 pela Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas (Acai-TP), gestão Michel Renan Simão Castro, com o objetivo de incluir a “Terra do Beato Padre Victor” no Sistema OSB, hoje composto por 114 cidades localizadas em 17 estados brasileiros. “Estamos concluindo a fase de instalação. Após a visita do OS de Sete Lagoas, vamos constituir o nosso Observatório Social”, explica o administrador e gerente de Negócios da Acai-TP, Helio de Carvalho Junior.

Helio de Carvalho Junior, administrador e gerente de Negócios da Acai-TP

O OS de Três Pontas será formado por 11 membros, distribuídos no Conselho Gestor e no Conselho Fiscal – todos voluntários e já capacitados para as respectivas funções, conforme prevê o OSB, com sede em Curitiba (PR). O mandato será de dois anos e a coordenação de Tais Marcela Bonde. Segundo o Estatuto, um OS não pode receber subvenção, portanto, além do trabalho espontâneo apartidário, necessita de associados que auxiliem como mantenedores.

OS de Três Pontas terá Tais Marcela Bonde na coordenadoria

Sábado, ao abordar a trajetória e os princípios de atuação do OSB, comentar “cases” de sucesso em algumas cidades, ao apresentar as possibilidades de atuação em conjunto com o Ministério Público e outras instituições de controle; ao destacar a Lei Anticorrupção e Compliance e ainda ao debater e tirar dúvidas – Paulo Henrique Leão pretende motivar os participantes do encontro a abraçarem esse trabalho. Segundo o diretor, o OS foi constituído em Sete Lagoas há dois anos. “O início foi difícil, mas conseguimos resultados e uma boa reputação na cidade”, antecipa em conversa com o SintonizeAqui, deixando transparecer que a instituição se consolida graças às pessoas que se entregam à causa da justiça social.

De acordo com o presidente da Acai-TP, Bruno Dixini Carvalho, o OS visa contribuir para a melhoria da gestão pública. A equipe, explica, deve atuar em harmonia com o Poder Público, prevenindo erros através do conhecimento e da transparência. “Não é um espaço de denúncia, mas, sim, de empoderar o cidadão com responsabilidade. O OS é um espaço de muito trabalho, mas também de educação, e é onde os trespontanos poderão transformar suas ‘cobranças’ em atitude responsável”, comenta o presidente.  

O OS visa contribuir para a melhoria da gestão pública, explica o presidente da Acai-TP, Bruno Dixini Carvalho

Inscreva-se!

Para participar da palestra gratuita, é preciso se inscrever antecipadamente pelo telefone 3265-1839.

Por que se tornar um membro do Observatório Social do Brasil de Três Pontas?

Observatório Social do Brasil

  • Porque o Observatório Social é um espaço para o exercício da cidadania, é democrático e apartidário e reúne o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de melhoria da gestão pública.
  • Porque cada Observatório Social é integrado por cidadãos brasileiros que transformaram o seu direito de indignar-se em atitude: em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos.
  • Porque os cidadãos monitoram as compras públicas em nível municipal, desde a publicação do edital de licitação até o acompanhamento da entrega do produto ou serviço, agindo preventivamente no controle social dos gastos públicos.
  • Porque além disso, o Observatório Social atua em outras frentes:
  • educação fiscal: demonstrando a importância social e econômica dos tributos e a necessidade do cidadão acompanhar a aplicação dos recursos públicos gerados pelos impostos;
  • inserção da micro e pequena empresa nos processos licitatórios: contribuindo para geração de emprego e redução da informalidade, bem como aumentando a concorrência e melhorando qualidade e preço nas compras públicas;
  • construção de Indicadores da Gestão Pública: com base na execução orçamentária e nos indicadores sociais do município, fazendo o comparativo com outras cidades de mesmo porte. E a cada 4 meses realiza a prestação de contas do seu trabalho à sociedade.


Sintonize mais: relembre a primeira reportagem do nosso portal a respeito do OS de Três Pontas, em março deste ano. Clique AQUI


(Foto página inicial: Mariliz Castro)

Notícia anterior

Deputado Caixa homenageia Galo Futebol Americano na ALMG

Próxima notícia

Escola Coração de Jesus oferece “Escola de Esportes” gratuita para seus alunos