Outros

Crea-Minas lança campanha para regularizar profissionais e empresas

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) iniciou ontem (15), a campanha “Regularize”, que prevê descontos de até 95% em juros e multas para profissionais e empresas que tenham interesse em negociar suas dívidas de anuidades em atraso e autos de infração, inscritos ou não em dívida ativa.

Para que profissionais e empresas resolvam tudo de forma mais ágil, o Crea-Minas montou uma estrutura especial para atendê-los, uma equipe preparada para explicar os procedimentos e renegociar as dívidas com o apoio da Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-Minas (CMA/Crea-Minas), quando necessário. Além da economia financeira, a negociação diminui tempo de duração do processo, sendo boa para ambas as partes.

O presidente do Crea-Minas, Lucio Borges, explica que a crise econômica que afeta o Brasil incide diretamente na demanda de obras e serviços de engenharia e agronomia, resultando em um alto índice de inadimplência. “Nós queremos que o profissional acerte a sua situação com o Crea de Minas para que ele possa exercer legalmente sua profissão”, enfatizou Lucio. Além disso, quem está regular tem acesso a serviços como atestados técnicos e certidões diversas, podem participar de concursos e licitações, e podem desfrutar dos benefícios ofertados pela Mútua – Caixa de Assistência aos Profissionais do Crea-Minas.

A campanha segue até 31 de dezembro de 2018. Os interessados podem conferir a existência de dívidas em qualquer um dos 76 postos de atendimento em todo o estado ou, ainda, entrar em contato com o Conselho pelo e-mail [email protected] ou pelos telefones 31.3299.8790, 3299.8840 ou 3299.8985.

(Jornalista / Assessoria de Imprensa Adriana Rocha von Krüger)

Notícia anterior

Cláudio Luvizzotti e Evandro Sant'Anna realizam treinamento "Líder-Gestor" e parte do valor das inscrições será destinada ao Hospital de Três Pontas

Próxima notícia

Entregador esquece chave na ignição e tem caminhonete furtada; assalto, estupro e afogamento também movimentam meio policial no Sul de Minas