Utilidade

Dia Internacional da Internet Segura: educação digital é uma necessidade

Não é novidade para ninguém que a tecnologia já é uma realidade na vida de nossos filhos. Assim, a preocupação com a segurança das crianças na internet passou a integrar as rodas e discussões de pais e educadores. Com razão! Afinal, se por um lado o mundo digital trouxe uma imensidão de possibilidades, do outro, ela exige cuidados redobrados. Com o objetivo de trazer esse tema para a pauta e buscar formas de garantir a proteção dos pequenos no meio digital, instaurou-se o Dia Internacional da Internet Segura.

Mas o que é isso?

O Dia Internacional da Internet Segura tem como objetivo conscientizar a população sobre o uso seguro, ético e responsável das novas tecnologias. A SaferNet Brasil é uma organização não governamental que reúne cientistas da computação, professores, pesquisadores e bacharéis em Direito para defender e promover os Direitos Humanos na Internet. Por meio da data, a organização mostra como pais e professores podem trabalhar o assunto com as crianças.

Por que é importante?

A importância da discussão sobre o tema é enorme e cada vez mais necessária. Muitas vezes, pais enxergam a internet como uma fonte de entretenimento. Mesmo sabendo de alguns de seus riscos, acabam não tendo a iniciativa de introduzir a educação digital na rotina das crianças.

Alessandra Borelli é advogada atuante de Direito Digital e diretora executiva da Nethics, empresa de educação digital. Segundo ela, o momento de ensinar sobre o uso seguro e consciente da tecnologia é quando ela passa a fazer parte da rotina da criança. “A melhor forma de ensinar é, justamente, participando desses momentos, direcionando seu uso, tanto no tempo quando no conteúdo”, diz.

Como fazer isso na prática com nossos filhos?

Começar uma conversa sobre educação digital com as crianças é essencial para que ela tenha consciência sobre o que pode ou não fazer nos ambientes digitais. Além de elucidar possíveis riscos que essa nova realidade traz. Para isso, a especialista em Direito Digital elencou alguns temas importantes de se conversar com as crianças.

– Regras morais e formais, como por exemplo, idade mínima de acesso a aplicativos e redes sociais, e uso do celular em sala de aula. Além de apresentação das leis e termos de uso que regulamentam o tema, parece algo complexo para se falar com as crianças. Mas com jeitinho e informações claras, elas vão entender.

– O valor da expressão “eu aceito” quando clicada em sites. Isso também vale para downloads de aplicativos ou para se inscrever em algum jogo ou rede social.

– Os perigos de se conectar com estranhos. Afinal, ensinamos isso para as crianças no ambiente offline, para o mundo digital vale o mesmo princípio.

– Perigos de acreditar em tudo que vê, lê e ouve na internet. Falar sobre isso também é essencial para que elas não acreditem em tudo que estiver na internet.

– Riscos da exposição exagerada. Isso também vale para nós, adultos. Sem intenção, acabamos postando fotos, vídeos e até localização de forma excessiva e em perfis abertos.

– Consequências das ofensas ditas na web. Cyberbullying é um assunto que merece atenção dos dois lados, para quem sofre e para quem pratica.

– Importância do uso de senhas e o seu não compartilhamento com amigos. 

(Fonte: Blog Leiturinha)

Notícia anterior

Feira Cocatrel de Negócios acontece no próximo mês, em Três Pontas

Próxima notícia

TOC realizará Matinê de Carnaval animado por Banda CarnavalizaTP e Myll Bueno