OutrosPolítica em Três Pontas

Exemplo – Três Pontas conhece as estratégias de desenvolvimento econômico e sustentável de Maringá, a Melhor Cidade entre as 100 maiores do Brasil

Arlene Brito
Fotos: Arlene Brito/Maurinho Bueno

“Temos apenas quatro meses de vida e ela achou que estamos no caminho certo, fazendo já algumas coisas muito importantes. Estou muito feliz, muito agradecido à doutora em Economia pela sua generosidade em compartilhar conhecimentos que fortalecem as nossas ideias, que nos norteiam e que nos motivam a seguir”.

Com estas palavras, o prefeito Marcelo Chaves Garcia reconhece que o convite resultou em acerto. Com boa vontade, a diretora-Geral do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem) visitou Três Pontas ontem (4). Juliana Franco chegou por volta das 17 horas e foi recebida no gabinete pelo gestor municipal e colegas que compõem o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Sustentável (Condes-TP), fundado recentemente na cidade. Veio para dividir experiências, resultados obtidos pelo primeiro CDE do Brasil, que acumula grandes conquistas há 22 anos. Para se ter ideia dos avanços do município paranaense, com participação do Codem, basta citar que há ações planejadas e em andamento para 2047 quando Maringá irá comemorar seu primeiro centenário.

Juliana Franco chegou presenteando. Trouxe impresso o documento oficial “Maringá 100 anos” e um ‘pendrive’ contendo dados da estrutura do Conselho pioneiro. As fontes esclarecem o funcionamento do Codem e podem se tornar diretrizes para ações dos conselheiros trespontanos.

“Os CDES não desejam impor um modelo, mas melhorar a gestão pública” (Juliana Franco – Codem)

À noite, as informações foram difundidas para um público maior, reunido em Café Empresarial servido no Auditório “Moacyr Pieve Miranda” na sede da Associação Comercial e Agroindustrial (Acai-TP). Em todos os momentos, Juliana Franco enfatizou o papel articulador dos conselhos capaz de promover grandes transformações econômicas e sociais, de garantir o crescimento sustentável das cidades com reflexos positivos na região. Tão fundamentais são os conselhos que, disse a palestrante, se propagam por capitais e pequenos municípios. Em Minas, somente neste ano, a diretora-Geral esteve em Belo Horizonte, Contagem, Juiz de Fora e agora em Três Pontas para auxiliar fundadores.

Com a mesma intensidade, ela frisou que o capital humano faz o conselho ser forte, incentivando, assim, a participação dos empresários e dos representantes da sociedade civil. Também destacou que o trabalho é permanente devendo os prefeitos – independente da gestão – entender que os conselhos de desenvolvimento econômico não desejam impor um modelo, mas melhorar a gestão pública à medida que fazem o diagnóstico das demandas, estudam e priorizam a solução de problemas, otimizam as vocações dos municípios e apresentam para o poder público que irá ou não executar. “Nós expressamos o desejo de futuro e não temos função fiscalizadora”, completou.

Governo participativo

Marcelo Chaves – prefeito e presidente do Condes-TP concorda. “As administrações precisam parar de pensar em curto prazo e passar a pensar em médio e longo prazo. E para que isso aconteça tem que haver envolvimento da sociedade civil organizada para que, mudando as gestões, os projetos importantes do município e região não paralisem e, sim, tenham continuidade”.

Prefeito Marcelo Chaves diz acreditar no poder de participação da sociedade civil organizada para que Três Pontas se desenvolva com sustentabilidade

No Café Empresarial realizado na Acai, o prefeito explicou que tão logo assumiu a Prefeitura percebeu que a Secretaria de Indústria e Comércio não poderia se restringir ao gabinete. Então, sequenciou Marcelo Chaves, “pensamos em uma forma de participação coletiva quando o assunto for desenvolvimento econômico e sustentável do município, e nada melhor do que envolver lideranças e sociedade. Encontramos parceria na Associação Comercial e nasceu a ideia do Conselho criado por Lei com aprovação da Câmara – poder que também o compõe. A parceria com a Acai trouxe a experiência do consultor Juliano Cornélio, que não mede esforços para auxiliar o Condes-TP a se tornar cada vez mais forte”.

Na avaliação do prefeito, a maior conquista do recém fundado Condes-TP é o Governo Municipal participativo, um gabinete aberto às deliberações, sugestões e conselhos de quem realmente representa os munícipes de forma vocacionada e voluntária buscando o verdadeiro interesse público. Ainda se referindo aos conselheiros, agradeceu, enaltecendo que esta participação é fundamental para o bem de Três Pontas, de todos os trespontanos – sem distinção.

Missão cidadã: se envolver

Quem também se mostrou satisfeito com as informações trazidas por Juliana Franco foi o vice-presidente do Condes-TP e presidente da Acai-TP, Bruno Dixini Carvalho. O empresário avaliou que o encontro, além de clarear sobre o funcionamento de um conselho de desenvolvimento econômico e sustentável, reforça como este grupo tem pujança na definição do futuro da cidade.

Para o vice-presidente do Condes-TP e presidente da Acai-TP, Bruno Dixini, o cidadão tem a missão de participar das decisões que o município toma

Ainda segundo Dixini, os trabalhos em Três Pontas foram iniciados com forte desejo de colaboração e com bons resultados, como é o caso da desburocratização na emissão de alvarás, mas meio a preocupações – comuns a qualquer desafio. “Agora sabemos como estruturar a manutenção, o crescimento, como financiar as ações do Condes-TP e como podemos agregar outras atividades da cidade para atuarem em conjunto”, declarou.

Com expectativas renovadas, Bruno lembrou que o Conselho já possui cinco câmaras técnicas capazes de agregar atividades que perderam força ou que estão à solta no município e de reunir em seus braços de atuação mais pessoas que dominam os assuntos para que “as melhores ideias surjam, sejam potencializadas e multiplicadas junto à comunidade e ao poder público.

“Tudo isso muda a nossa concepção de cidadão. Temos, sim, a missão de participar das decisões que o município toma, mas de forma organizada e o Condes-TP é, sem dúvida, um excelente meio”, concluiu.

Com a força do Sebrae-MG

Ao lado do prefeito Marcelo Chaves, os representantes do Sebrae-MG, Rodrigo e Arrison

O convite feito à diretora-Geral do Codem, Juliana Franco, foi realizado pelo Condes-TP por meio do Sebrae-MG. Acompanharam a visita e o Café Empresarial o gerente Sul do Sebrae, Rodrigo Ribeiro Pereira, o analista e gestor de Projetos Arrison Nogueira Tavares e a analista Tatiana Bastos. A eles foram direcionados agradecimentos, extensivos ao atual consultor do Condes-TP, Juliano Cornélio, que atuou na entidade privada por 25 anos.

Após a palestra, todos foram convidados para conhecer a sala do Condes-TP, na sede da Associação Comercial. 

 

Notícia anterior

Hospital de Três Pontas - Lançamento de livro de Pacientes da Ala Psicossocial está entre as atrações do Sarau de Natal, quinta-feira

Próxima notícia

População em Situação de Rua é assunto de reunião convocada pela Assistência Social de Três Pontas