Outros

Faculdade de Três Pontas abre salas para alunos “do Estadual” e promove Caminhada pela Paz e em favor da Educação

Fateps 1

Faculdade abrirá 12 salas para cerca de 600 alunos “do Estadual” que estão sem aulas desde que parte da Escola foi incendiada, dia 1º

A Faculdade Três Pontas (Fateps) também se solidariza à Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira que teve algumas dependências incendiadas por quatro menores no último dia 1º. Integrante do Grupo Unis, a Fateps abre portas para que as aulas recomecem para aproximadamente 600 alunos matriculados no vespertino. Eles ocuparão 12 salas do prédio universitário, localizado na Praça d’Aparecida, Centro da Cidade. As aulas começam na segunda-feira (13)

Na mesma data, porém às 19 horas, graduandos sairão da Faculdade na Caminhada pela Paz e em Favor da Educação. O ato pela NÃO VIOLÊNCIA está sendo organizado sem conotação política, partidária ou ideológica. Por isso, os universitários usarão camisetas dos respectivos cursos e pede-se aos demais participantes que compareçam com blusas brancas.

Câmara de Três Pontas presta homenagem à Fepesmig Grupo Unis 4.jpg

Presidente do Grupo Unis, Professor Stefano Gazzola, participará da Caminhada e fará explanação na Câmara de Vereadores

A pé, os defensores da paz e da educação seguirão até a Escola que foi vítima do ato infracional, fazendo uma breve parada na Câmara Municipal, onde o Presidente do Grupo Unis, Professor Stefano Barra Gazzola, falará aos vereadores sobre o apoio que a instituição concederá aos alunos “do Estadual”. O Professor fará ainda rápida explanação sobre a educação em geral.

Esquema de retorno às aulas

Vespertino: voltará às aulas segunda-feira (13), abrigado pela Faculdade Três Pontas (Fateps).

Matutino: ainda em definição.

Noturno: voltou às aulas segunda-feira (6), abrigado pela Escola Estadual Prefeito Jacy Junqueira Gazola.

Primeiras manifestações públicas

Em repúdio à ação dos menores, os próprios alunos “do Estadual” prepararam uma caminhada, realizada dia 2 assim que a forte chuva deu trégua. Já a direção solicitou uma missa, celebrada à noite, na Matriz d’Ajuda.

DSC09225 (Copy)

Uma das salas incendiadas pelos menores

O caso

Na madrugada do dia 1º de junho, quatro menores de 15 a 17 anos invadiram o colégio e, entre outras ações de vandalismo, atearam fogo em três salas, uma delas de Arquivo Morto. As chamas destruíram documentos e parte da história do estabelecimento de ensino, consequentemente, de Três Pontas e do Estado de Minas Gerais. Além dos setores, houve danos ao sistema elétrico.

Os suspeitos foram apreendidos pela Polícia Militar no final da manhã e no Quartel assumiram o ato infracional. Eles foram conduzidos até o Presídio da Cidade e liberados no final da tarde de domingo (5).

A ação causou indignação na sociedade local e sensibilizou também moradores de municípios vizinhos.

 

 

 

 

Notícia anterior

ESPECIAL Expocafé: expositores apontam falhas; Presidente da Epamig concorda que é preciso criar um modelo mais apropriado

Próxima notícia

“Covardia: Nova música de Will Jay versa sobre incêndio na Escola Estadual”