Livre Acesso

Grupo de pesquisa em audiodescrição lança livro eletrônico

Colaboração Bruno Máximo

Objeto de perguntas e investigações já há algum tempo, a audiodescrição começa a se firmar como importante área de pesquisa aplicada, de vez que injunções legais determinam a sua inserção em materiais audiovisuais produzidos no Brasil. Com o fim de mapear perspectivas e ações relativas a essa relevante forma de prover acessibilidade, o grupo de pesquisa em audiodescrição da Faculdade de Comunicação e Artes da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais lança o presente volume.

Reunindo contribuições advindas de importantes pesquisadores do Brasil e de membros do referido grupo de pesquisa, este volume procura se dedicar a diversos aspectos do processo, desde seus alicerces teórico-conceituais até a discussões de possíveis ambientes que possam demandar esta prática inclusiva.

Bruno Máximo é colaborador do Sintonizeaqui

Tentou-se, na discussão basal, afastar a audiodescrição da tradicional abordagem tradutória que demanda uma fictícia fidelidade, ao mesmo tempo que buscou-se reforçar a postura política de evitar o autoritarismo implícito nessa aparente objetividade. Ao par das definições teóricas, parte do volume se dedica a discutir a própria “praxis” da audiodescrição, com artigos que apontam para novas possibilidades de sua implementação. Além disso, as possíveis interfaces com outras áreas do conhecimento são também exploradas em uma seção específica. Dessa forma, o panorama contemporâneo que envolve práticas audiovisuais recebe esse delineamento do ponto de vista do aperfeiçoamento dos modos de recepção de produtos audiovisuais.

Para ter acesso ao livro, basta seguir este link.

(http://www.fca.pucminas.br/grupo-de-pesquisa-em-audiodescricao-lanca-livro-eletronico/)

Notícia anterior

Diagnóstico populacional e sanitário de cães e gatos da área urbana de TP está sendo feito por agentes de controle de endemias

Próxima notícia

Sangue – Trespontana pede 35 doadores para irmã internada em Varginha