Educação, Cultura e Lazer em Três PontasOutros

Semana Cocatrel “Café e Cultura” começa com bate-papo informativo sobre o mercado atual; programação segue com muita música

Na tarde de ontem (1º), o presidente da Cocatrel, Marco Valério Araújo Brito, recebeu os coordenadores comerciais da Cooperativa, Chico Pereira e Gabriel Miari em um bate-papo sobre o mercado de café na entrada da safra e em tempos de pandemia. Foi o “webinar” que abriu a Semana Cocatrel “Café e Cultura”. O evento está em sua segunda edição, primeira no modelo “em casa”, devido ao enfrentamento ao novo Coronavírus.

Como a “live” integrou a programação especial, o presidente começou analisando que em época de distanciamento social, a cultura assume um papel ainda mais importante na vida das pessoas ao levar até elas educação, entretenimento, informação, capacidade de melhor interpretação dos acontecimentos. Marco Valério lembrou que no ano passado, a Semana Cocatrel “Café e Cultura” proporcionou à comunidade trespontana e aos visitantes que estiveram na cidade vivenciando o Festival “Canto Aberto” (do qual a Cocatrel é patrocinadora oficial) uma rica programação artística e cultural presencial concretizada na Cafeteria Cocatrel e também na Praça Cônego Victor onde se instalou a Cafeteria Itinerante Cocatrel com drinks especiais de inverno e cerveja artesanal.

“Hoje vivemos um novo ciclo, uma nova etapa e a Cocatrel não poderia deixar de cumprir seu papel mesmo que de uma forma diferente, usando as mídias sociais. A Cocatrel é produtiva em todas as suas responsabilidades: sociais, ambientais, culturais e esta Semana é para evidenciar isso, para colocar tudo isso à disposição dos donos, das pessoas que necessitam que a Cooperativa seja atuante, da sociedade”, disse Marco Valério.

O presidente informou que boa parte dos cafés da Cooperativa vai para o mercado externo e que compradores valorizam o investimento do sistema cooperativista no fomento da cultura – dentre outras ações voltadas à qualidade de vida da comunidade.  “A Cocatrel já está consolidada como fornecedora de primeira linha de cafés no mundo todo e a responsabilidade social está na alma da Cooperativa, é isso que a gente faz desde sempre”.

O mercado de café

Em recuperação, se comparado à semana passada. Assim, descreveu Chico Pereira. Segundo o gerente do Departamento de Comercialização da Cocatrel, foi preciso trabalhar firme para vender o produto nos últimos dias. Ontem (1º), com a pequena reação do dólar, compradores voltaram e o melhor café foi comercializado a R$ 545, queda frente à média de R$ 600 que vinha sendo praticada, mas um bom valor para o mercado do dia. “A gente sente junto com o produtor quando há essa oscilação forte. Temos batalhado bastante para alcançar 100% de liquidez dos nossos cafés. Há dois anos, temos feito um trabalho intenso para que o desejo do produtor seja atendido e temos tido sucesso nas vendas”.

A imprecisão do mercado de café aumenta frente às incertezas trazidas pela pandemia.  Para o especialista em Promoção e Comercialização de Cafés Especiais, Gabriel Miari Brito, a safra 2020/2021 atenderá às expectativas de oferta e qualidade, porém, o consumo é imprevisível.  

O presidente Marco Valério complementou sobre a questão da volatilidade, destacando que o mercado de café é complexo, extremamente ligado à questões financeiras e que é preciso aproveitar essa instabilidade inerente ao café a favor do cooperado: vender o produto físico e também garantir o mercado futuro com a aplicação do “barter”, por exemplo.

Marco Valério, presidente da Cocatrel

Sobre a precificação, resumiu. “A Cooperativa pede um preço e o importador faz a oferta, até que se chegue a um valor comum, ao fechamento da venda. A Cocatrel tem um certo poder de barganha pelo tamanho, importância e seriedade da Cooperativa, mas o mercado tem como referência inúmeros negócios feitos no mundo: nas bolsas, em outras praças, em outras cooperativas, em outros ‘players’: exportadores, importadores, maquinistas. Essa mistura toda reflete na bolsa e nós usamos também essas referências para fazermos a precificação do nosso café”.  

As ofertas externas e do Brasil são comparadas dentro da Cocatrel para a melhor decisão de venda, considerando a remuneração do produtor, segundo Gabriel. “Não queremos ser uma Cooperativa exportadora, mas temos orgulho em dizer que somos um exportador que paga bem para o cooperado. Estamos aqui para conseguir agregar valor porque queremos ser a melhor Cooperativa para o nosso cooperado”, reforçou o presidente.

Expectativa de safra

O novo Coronavírus não impactou negativamente o mercado interno brasileiro de café, diferentemente do que pode acontecer dependendo do consumo pós-pandemia, da chegada do inverno e do tamanho e qualidade da safra. A Cocatrel prevê a entrada de 2 milhões de sacas – recorde histórico da Cooperativa.

“Este é o momento de estar de olho na colheita e também na venda, na liquidação dos créditos, nas informações porque se os preços caírem poderão impactar a rentabilidade do produtor no próximo ano”, alertou Marco Valério.

O “webinar” foi mediado pela assessora de Imprensa da Cocatrel, Ana Luísa Leite. A atuação do Cocatrel Direct Trade, atributos possíveis de serem trabalhados pelo produtor e que são determinantes na precificação do café, a capacitação dos colaboradores, isonomia, responsabilidade, transparência das ações da Cooperativa, o relacionamento com cooperados e investimentos da Cocatrel também foram assuntos em pauta. Os participantes da “live”  responderam ainda a questionamentos do público. 

Semana Cocatrel “Café e Cultura” 

A 2ª edição da Semana Cocatrel “Café e Cultura” abraça o Festival “Canto Aberto”, cujo tema de 2020 é “Nas trilhas festivaleiras”. Informação, conteúdo de qualidade e muita música estarão presentes na programação, que tem o propósito de aproximar a Cooperativa de todos os seus públicos envolvidos, incentivando e promovendo a cultura e os artistas locais.

Confira a programação das “lives” que são transmitidas diretamente do canal da Cocatrel no YouTube.

Música, entretenimento, informação na Semana Cocatrel “Café e Cultura”

Terça-feira, dia 2
18 horas – Café com música

  • Aprenda a fazer alguns dos deliciosos drinks de cafés do cardápio da Cafeteria Cocatrel, acompanhados da bela voz de Isabela Morais, interpretando as músicas que dão nome aos drinks da Cafeteria, do conterrâneo e grande artista festivaleiro, Milton Nascimento.

Quarta-feira, dia 3
19 horas – “Nas trilhas Festivaleiras”, com a banda Quate’fest

  • A banda formada pelos músicos trespontanos Wallace Alexandre, Mauro Marques, Daivid Romualdo e Eric Maciente interpretará as principais músicas dos festivais nacionais de todos os tempos, em um repertório criado exclusivamente para a Cocatrel.

Dias 4, 5 e 6 de junho – Festival Canto Aberto
20 horas

  • de quinta a sábado, confira toda a programação do Festival Canto Aberto, no canal do YouTube e pelo Facebook da Prefeitura Municipal de Três Pontas.

(Créditos: Cocatrel – Reprodução)

Notícia anterior

SOS Animais - Cafu já está em casa!

Próxima notícia

Quer fazer uma doação ao Hospital de Três Pontas e levar para casa um growler para chopp? Veja como fazer a troca