Policiais

Aliado – Polícia Civil prende mais de 30 pessoas em Três Pontas durante Operação Contra o Tráfico de Drogas

O SintonizeAqui começa com um alerta: a lista contendo nomes de pessoas que teriam sido presas em Três Pontas na manhã desta quinta-feira (30) – que circula em redes sociais e aplicativos – é falsa. De acordo com a advogada Poliana Azevedo quem produz ou compartilha as chamadas “fake news” fica sujeito a penalizações criminais. “Propagar informações falsas atribuindo crimes às pessoas é crime de calúnia”, destaca. 

A Polícia Civil não divulgou a identidade dos 36 presos na Operação “Aliado” – Contra o Tráfico de Drogas – desencadeada hoje, após dois anos de investigação. Para cumprir 43 mandados de prisão e outros 48 mandados de busca e apreensão foram envolvidos mais de 200 profissionais. Os 176 policiais civis reunidos da região (Três Pontas, Varginha, Três Corações, Campo Belo e Lavras)  tiveram suporte de 24 policiais militares trespontanos, da Guarda Civil Municipal (GCM) e de agentes penitenciários. Os trabalhos começaram de madrugada e a movimentação, inclusive com suporte aéreo e de cães farejadores vindos de Belo Horizonte, chamou a atenção da comunidade.

Já nas primeiras horas desta quinta-feira (30) foi possível registrar as movimentações policiais de uma  das maiores operações contra o tráfico de drogas já realizadas no Sul de Minas (Vídeo: Sávio Martins)

Considerada uma das maiores ações de combate ao tráfico de drogas já realizadas no Sul de Minas, a Operação “Aliado” foi coordenada pelo delegado Andrey Alves. Segundo a PC, as investigações apontaram que a cidade é comandada por duas facções que operam em seus respectivos territórios.  No entanto, em caso de falta de droga em determinado bairro, há fornecimento pelo outro núcleo.  

Ainda conforme as investigações, uma das células do tráfico, vinculada à facção que fornecia entorpecentes no bairro Padre Vitor e região, era gerenciada pela psicóloga e consultora em Gestão de Pessoas, Louise Veloso, que já integrou equipe de servidores da Prefeitura de Três Pontas. Atualmente, a moça de 39 anos, atuava no setor de RH em uma grande empresa da cidade. Ao ser presa, Louise negou o envolvimento. A mãe da psicóloga, Maria Costa, também foi presa.

Outro nome que se destacou na Operação é o de Marcilene de Paula Silva (46), mãe de Felipe de Paula Silva, considerado um dos principais traficantes de drogas do município e que está preso desde o ano passado.

De acordo com o delegado Andrey, a Operação “Aliado” terá prosseguimento.

Notícia anterior

Pensão por morte - quem tem direito? quanto tempo dura o benefício? Estas são algumas dúvidas esclarecidas por Dra. Poliana Azevedo. Confira!

Próxima notícia

Brechó da Apae de Três Pontas será aberto segunda-feira