Educação, Cultura e Lazer em Três Pontas

Cantora Isabela Morais lança clipe de Para Sandra e Icauã

Trabalho audiovisual homenageia mãe e filho assassinados por ciúme e histórias de outras mulheres que tiveram a vida brutalmente interrompida


A cantora mineira Isabela Morais lança no dia 24 de março, quarta-feira, o clipe Para Sandra e Icauã, a partir de poema de Micheliny Verunschk – a faixa integra o álbum Do Absurdo, disponível nas plataformas digitais. A data homenageia os sete anos da morte de Sandra e do filho de 10 anos, assassinados pelo namorado da professora pernambucana. Com participação das cantoras Paola Kirst e Tamiris Duarte e montagem de Vitória Proença (229visuais), o trabalho audiovisual também denuncia a perda de tantas outras mulheres que tiveram a vida brutalmente ceifada no país, como Eliza Samúdio, Cláudia Silva, Marielle Franco e Ângela Diniz.

Em 2014, Sandra Lúcia Fernandes, 48 anos, pernambucana, professora, sindicalista, militante, ingressante no curso de Direito, voltava de uma folia pré-carnavalesca com o namorado, Marcos, padeiro de 22 anos. Os vizinhos ouviram, entre cortes de energia, discussões noite adentro. Ouviram os gritos do filho de Sandra, Icauã, de 10 anos, pedindo para que Marcos não a matasse. Tudo em vão. Foram oito facadas em cada um deles. Mãe e filho foram encontrados abraçados, ensanguentados. Mortos. A alegação de Marcos para tamanha atrocidade: ciúmes. Dois anos depois, ele foi condenado a 54 anos de prisão em regime fechado. 


“Mesmo que eu morra, eu não me dou por vencida”

“Uma homenagem à Sandra. Um grito de resistência. Uma vontade, um apelo, para que parem de nos matar.”  (Isabela Morais)


Impactada pela notícia do feminicídio, a premiada escritora Micheliny Verunschk, também pernambucana, escreveu o poema que foi transformado em música por Isabela Morais. A gravação ampara-se apenas em canto e percussão para transmitir a denúncia de feminicídio, alcançando grande dramaticidade em vozes que se sobrepõem e se potencializam. Por sua vez, o clipe, conduzido por mulheres nas diversas etapas de produção, reverbera ora a ausência e o luto em imagens tensionadas por claro-escuro e luzes de vela, ora o grito catártico de resistência. As imagens trazem carta escrita à mão com o nome de todas as mulheres homenageadas: Ângela Maria Fernandes Diniz, Eliane Aparecida de Grammont, Eliza Samúdio, Tatiane Spitzner, Elisângela Machado dos Santos, Elisiane Raquel Gomes do Amaral, Elissandra Anunzio Polli, Ana Paula Porfírio, Evelaine Aparecida Ricardo, Antônia Leuda de Sousa, Thalia Ferraz, Viviane Vieira Amaral Arronenzi, Cláudia Silva Ferreira, Marielle Francisco da Silva, Sandra Lúcia Fernandes.

O álbum Do Absurdo foi lançado em novembro de 2020 pelo selo Escápulo Records, com um mergulho e uma multiplicidade de olhares artísticos que atravessam as duas décadas de carreira de Isabela Morais, cantora de Três Pontas (MG). O trabalho apresenta composições próprias, parcerias com poetas contemporâneos e releituras de autores de diferentes partes do país. O tema Para Sandra e Icauã e o disco estão disponíveis em todas as plataformas digitais. 

Serviço

Lançamento do clipe Para Sandra e Icauã (Do Absurdo – Isabela Morais)
Quando: 24 de março (quarta), às 12h
Onde: Youtube
Redes sociais da artista: https://linktr.ee/isabelamorais

Para Sandra e Icauã
(música de Isabela Morais a partir de poema de Micheliny Verunschk)

Meu amor eu não vou
eu não vou morrer
afogada
atropelada
despencada do céu
do avião
do décimo segundo andar.

Meu amor eu não vou
eu não vou não
morrer
embriagada
desfalecida
esfaqueada
por essa tua palavra
poesia seja
pedra fosforescente
ou seja tapa.

Meu amor eu não vou
eu não vou morrer agora
tenho ainda três espadas
sete bolas de fogo
um arsenal de argumentos
e trezentas palavras.

Meu amor
eu não vou morrer agora
no melhor do jogo
na penúltima fase
eu não vou.

E mesmo que eu morra
meu amor
mesmo que eu morra
não me dou por vencida
é que na contagem final
eu viro outra
e tenho ainda sete vidas.

Ficha Técnica

Gravação (disco Do Absurdo)
Isabela Morais: voz
Paola Kirst: vocais
Tamiris Duarte: vocais
Bruno Coelho: percussões

*Gravado no A Vapor Estúdio, em Pelotas/RS, por Lauro Maia e no estúdio Pedra Redonda, em Porto Alegre, por Wagner Lagemann. Mixado no estúdio Graxaim por Guilherme Ceron e masterizado no estúdio Pedra Redonda por Wagner Lagemann.

Clipe Para Sandra e Icauã
estrelando: Isabela Morais, Paola Kirst, Tamiris Duarte e Vitória Proença
argumento: Isabela Morais e Vitória Proença
imagens: Breenda Rabello, Pedro Borguetti, Lucas Fê, Paola Kirst e Tamiris Duarte
montagem por Vitória Proença – 229visuais

(João Marcos Veiga – Assessoria de Imprensa)

Previous post

Coronavírus - Já são 52 vidas ceifadas em Três Pontas

Next post

Padre Victor de Três Pontas - Hoje (23) tem Novena Mensal do Beato