Aqui Notícias de Três Pontas e regiãoEsporte em Três Pontas

Crianças de Três Pontas participam do Sul-Americano de Jiu-Jitsu e todas conquistam medalhas, 14 no total

Arlene Brito

As crianças de Três Pontas são surpreendentes. E uma prova desta afirmativa é a participação de 14 delas no campeonato mais disputado do Brasil na modalidade Jiu-Jitsu: o Sul-Americano. A competição, para esportistas de 4 a 15 anos, foi realizada no ginásio do Tijuca Tênis Clube, zona Norte do Rio de Janeiro, no último final de semana (21 e 22), reunindo atletas de todo o país e do exterior. “Nós esperávamos um bom resultado dos nossos atletas, mas todos eles superaram as expectativas. Todos passaram da primeira luta, todos foram pódio, todos conquistaram medalhas”, comemora o professor Josué Victor da Silva, o “Jô Bjj”. Os trespontanos, com idade dos 8 aos 14 anos, trouxeram para casa 5 medalhas de ouro, 3 de prata e 6 de bronze.

Jiu-Jitsu em Três Pontas Campeonato Sul-Americano de Jiu-Jitsu

Atletas que treinam em Três Pontas exibem medalhas conquistadas no Sul-Americano de Jiu-Jitsu 2018-Crianças (Foto: Maurinho Bueno)

Atletas de Três Pontas resultado Campeonato Sul- Americano de Jiu-Jitsu

Os irmãos Otávio e Juan, que treinam em Poços de Caldas com o professor “Paulão” Rezende (Foto: arquivo Rosilene Silva)

“Jô” é faixa preta 1º grau, pratica Jiu-Jitsu há 14 anos e conta com o suporte dos instrutores Manoel Mendes e Fernando Baldansi na preparação de meninas e meninos que, embora tão pequenos, levam o esporte a sério, deixando transparecer talento e determinação. As aulas são ministradas na Academia Top Fitness. Para o Sul-Americano, o grupo de 12 alunos do professor “Jô” integrou a Equipe Qatar, de Poços de Caldas, onde estão dois filhos da “Terra de Padre Victor”: Juan Pablo e Otávio Henrique. Os irmãos trespontanos residem na Casa do Atleta, recebem cuidados e são treinados pelo professor “Paulão” Rezende.

Ainda mais motivados pelo brilhante resultado obtido no Rio, os atletas seguem treinando. De acordo com o professor de Três Pontas, os trabalhos de um ano inteiro, que incluem presença em competições na região, visam justamente os campeonatos Brasileiro e Sul-Americano. “Independente do tamanho do evento, nossos atletas não se intimidam e cada vez mais aprendem, inclusive com derrotas, e vão dominando as técnicas, vão se aperfeiçoando e podem, sim, se tornar grandes estrelas da modalidade.  Adquirem habilidades e também saúde física e mental, aprendem a importância do respeito ao próximo e de viver em sociedade. Para nós, professores e instrutores, estes também são valiosos prêmios”, destaca “Jô”.

O professor revela que após o Brasileiro, disputado em abril, os treinos passaram a ser diários e que, embora às vezes cansadas, as crianças compareciam e davam o melhor delas durante as aulas. Foram para o Tijuca Tênis Clube cientes que o mais importante era competir, no entanto, ao colocarem em prática os ensinamentos do esporte se sobressaíram, mostrando que tanto esforço foi compensador.

Luta fora do tatame

Para garantir a presença das crianças no Sul-Americano, foi travada uma luta fora dos tatames. O professor buscou apoio na Prefeitura Municipal de Três Pontas. Ele conta que o secretário de Esportes, João Batista Rabello, se empenhou e o levou até o gabinete do prefeito. Marcelo Chaves Garcia explicou o momento delicado que a cidade atravessa em relação às finanças. Ainda assim, a Administração conseguiu uma ajuda pequena, mas fundamental, segundo “Jô”.

As famílias também se desdobraram e houve adesão de parentes e amigos das crianças atletas que compareceram a uma feijoada preparada no capricho com a intenção de arrecadar verbas para inscrições e despesas da viagem. Outros recursos foram levantados em rifa e no famoso “paitrocínio”. 

“Quero agradecer ao Governo Municipal, ao professor Paulão, aos pais e a cada um que nos ajudou de alguma forma. Deixo aqui meu obrigado especial aos pais de alunos que nos acompanharam até o Rio e nos apoiaram em todos os sentidos. E, de coração, parabenizo os atletas que simplesmente brilharam”, encerra o professor.

O Sul-Americano de Jiu-Jitsu 2018-Crianças foi assinado pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ). 

Confira quem são os medalhistas de Três Pontas que compuseram a Equipe Qatar BJJ Brasil – 5º lugar geral, com 125 pontos.

Academia Top Fitness Três Pontas Campeonato Sul-Americano de Jiu-Jitsu 2018 Crianças

Manoel Mendes,  Lívia, Tobias, Guilherme, Sérgio, Brenda, Thamys, Alef, Lucas, Wesley, Ryan, Vitória, Pedro, Fernando e “Jô” (Foto: Maurinho Bueno)

Ouro 

Vitória Elize Silva Diniz

Sérgio Otávio Silva Almeida 

Ryan Victor da Silva

Juan Pablo Silva Diniz (trespontano da Casa do Atleta, Poços de Caldas)

Tobias Maugus Bueno Cougo

Prata 

Pedro Augusto Cabral Silva

Guilherme Silva Cândido

Brenda de Paula Neves

Bronze 

Otávio Henrique Silva Vitor (trespontano da Casa do Atleta, Poços de Caldas)

Wesley Alexandre Leão Pereira 

Alef Gabriel Campos

Thamys Dionísio Paulino

Lívia Mirelly Oliveira Mendes

Lucas Pereira Messias


Sintonize mais: Veja como estão os nadadores do TOC na mais expressiva competição de não-federados de Minas Gerais 


Notícia anterior

Centro e outros bairros de Três Pontas ficarão sem água nesta terça-feira, avisa o Saae

Próxima notícia

Jovem perde a vida em acidente na zona rural de Três Pontas