NotíciasPoliciais

Direção sob o efeito de álcool é ainda mais comum durante o Carnaval Seja um Super Herói: se for dirigir não beba!

1 em cada 4 brasileiros afirma ter dirigido após consumo de bebida alcoólica (Foto: Ilustrativa Net)

Aproximadamente, 1 em cada 4 motoristas brasileiros admite dirigir, ainda que raramente, após consumir bebida alcoólica, aponta a pesquisa de comportamento no trânsito realizada pela Arteris, uma das maiores companhias de concessões rodoviárias do país.

“Esse comportamento imprudente dos motoristas é ainda mais comum durante o carnaval, período mais festivo para muitos brasileiros. Infelizmente, a tolerância dos usuários para algumas infrações de trânsito aumenta nestas datas comemorativas, como o consumo de bebida alcoólica antes de dirigir e uso do celular ao volante”, afirma Elvis Granzotti, gerente de Operações da Concessionária.

Por conta disso, durante a Operação de Carnaval, iniciada quinta-feira (8), e que seguirá até a quarta-feira (14), o Grupo promoverá a campanha de conscientização “Neste Carnaval, seja um super-herói. Você tem o poder de evitar acidentes”. Estão previstas ações educativas nas praças de pedágio das rodovias, em bloquinhos de carnaval de cidades dos trechos sob concessão da companhia e pela internet.

Máscaras com mensagens de conscientização serão distribuídas em blocos carnavalescos de Ribeirão Preto (SP), Niterói (RJ), Florianópolis (SC) e Belo Horizonte (MG) e peças de comunicação eletrônicas serão divulgadas nas redes sociais da Arteris e das concessionárias, com mensagens que reforçam a segurança no trânsito por meio do slogan “Entre para o #blocodaseguranca”. E-mail marketing, banners em sites de interesse entre outros materiais reforçarão a campanha.

Além disso, frases de efeito serão utilizadas durante todo o feriado nos Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs) das rodovias, tais como “Viva o bloco da segurança”, “Não use celular ao volante” e “Se beber, não dirija”.

Também serão reforçadas as equipes de atendimento aos usuários durante o período, com reposicionamento de viaturas operacionais e reforço no efetivo para prestar atendimento rápido e eficiente ao usuário.

O movimento “Neste Carnaval, seja um super-herói. Você tem o poder de evitar acidentes” está alinhado com a campanha #Carnavalnãoédesculpa do Governo Federal, Ministérios do Transporte, Cidades e Saúde e da Polícia Rodoviária Federal.  

Pesquisa de comportamento 

Ao se analisar o levantamento feito pela Arteris, com mais de 1.000 motoristas em todo o território brasileiro, as razões que levam as pessoas a conduzirem os seus veículos depois de consumirem bebidas alcoólicas são curiosas e críticas.

Por exemplo, 26,3% dos entrevistados admitem dirigir, ainda que raramente, após consumo de álcool “por estar sozinho ou ser o único que dirige”. Outros 20,9% deste público argumentam que a “quantidade de álcool consumida não altera sua condição de dirigir”. A famosa desculpa: “estou bem, não bebi tanto”. Por fim, 13,9% dos entrevistados afirmam dirigir após consumo de bebida alcoólica quando os trajetos são curtos, achando que isso reduz as chances de acidentes.

Os motivos alegados para a direção sob efeito do álcool são: falta de opção de transporte (7,8%), falta de planejamento (5,4%), imprudência (5,3%), hábito (2%) e comodidade (1,6%). Outros motivos somaram 0,7%.

Entre 26 e 30 anos, 29,5% dos entrevistados confessam que mesmo que raramente, dirigem após consumir bebida alcoólica. E o Sudeste é a região que tem a maior tolerância com a infração: 31,3% entrevistados do Sudeste confessam que mesmo que raramente, dirigem após consumir bebida alcoólica.

Carnaval 2017 

Carnaval 2017: 98.920 testes por etilômetro resultaram em 2.019 pessoas multadas e 214 presos (Foto: Ilustrativa/CBMMG)

Os dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) corroboram com necessidade de atenção redobrada no período. A PRF registrou 1.696 acidentes de trânsito durante o carnaval 2017, sendo 323 acidentes graves e 140 mortes. Foram fiscalizadas 222.801 pessoas em 205.137 veículos, 98.920 testes por etilômetro que resultaram em 2.019 pessoas multadas e 214 presos; 108.267 motoristas flagrados trafegando acima da velocidade máxima; quase 12 mil registros de ultrapassagens indevidas e quase seis mil pela falta do cinto de segurança. 

Notícia anterior

Você sabe quais farmácias estão de plantão em Três Pontas?

Próxima notícia

Confira as farmácias de plantão em Três Pontas