Aqui Notícias de Três Pontas e regiãoPolítica em Três Pontas

Hospital de Três Pontas recebe atenção especial na Comissão de Saúde de MG; Governo deve à instituição mais de R$ 1 milhão

Arlene Brito

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas se reuniu em sessão ordinária na manhã de ontem (21) e entre os assuntos discutidos estava a delicada situação financeira do Hospital de Três Pontas. O presidente da Comissão, deputado Carlos Pimenta (PDT) destacou que o Governo do Estado deve à Santa Casa mais de R$ 1 milhão.  

Deputado Carlos Pimenta (à direita) ressaltou que hospitais estão falidos em várias regiões de Minas (Foto: reprodução ALMG)

Carlos Pimenta comentou que a falência dos hospitais conveniados é registrada por todo o Estado. Compartilhou a lamentável realidade: “os hospitais não estão recebendo o Pro-Hosp, os municípios não estão recebendo os recursos da Rede Resposta e estão sobrevivendo às custas de muito esforço, de muito trabalho e de muita ajuda de prefeituras, da sociedade civil”.

Especialmente sobre a Santa Casa de Misericórdia Hospital São Francisco de Assis, o parlamentar reconheceu o sufoco vivido pelos diretores e comunidade que se desdobram para manter o atendimento. O deputado argumentou ainda que a instituição precisa receber com urgência os mais de R$ 1 milhão devidos de Pro-Hosp. “É um dinheiro essencial para o funcionamento do Hospital de Três Pontas para pagamento dos funcionários, para pagamento de fornecedores. E o município, na Rede Resposta, também mais de R$ 1 milhão”, declarou.

Somente do Pro-Hosp referente a 2016-2017, Santa Casa de Três Pontas precisa receber mais de R$ 900 mil

O deputado disse que enviará requerimento à Secretaria de Estado de Saúde pedindo providência de liberação de repasses de recursos devidos, nos valores de R$ 242 mil (Pro-Hosp referente a 2016) e R$ 800 mil (Rede Resposta 2016) e ainda R$ 743 mil (Pro-Hosp referente a 2017) e R$ 930 mil (Rede Resposta 2017), totalizando sequencialmente R$ 985 mil (devidos à Santa Casa) e R$ 1.730 milhão (devidos ao Município).

Ao finalizar fez o alerta: “nós esperamos que o Governo possa, nesse apagar das luzes, nesse final melancólico do governo Pimentel na área da saúde, ele possa, pelo menos, ter a sensibilidade de identificar esses hospitais polos, macrorregionais, microrregionais e socorrê-los porque senão nós vamos ter um verdadeiro desastre. Nós já temos o início do caos e vamos ter o caos instalado, um verdadeiro desastre em todas as regiões de Minas Gerais”.

Leia também: Dívida do Governo de Minas com Hospital de Três Pontas passa dos R$ 2 milhões  

Abaixo está o vídeo da reunião. O trecho em que o deputado Carlos Pimenta cita Três Pontas começa em 58’52”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Notícia anterior

Três Pontas recebe reunião do Fórum de Usuários do SUAS e deve votar Regimento Interno

Próxima notícia

4ª FECOM: Cocatrel e Minasul juntas pela “Intercooperação no fortalecimento da cadeia produtiva”