DestaquesEsporte em Três Pontas

Pilotos de BMX que levam o nome de Três Pontas ao pódio lutam por uma pista e por apoio na própria cidade natal

Jessica Mesquita Silva

Três Pontas, cidade mineira conhecida pela música, café, religiosidade e pelo esporte. O município é berço de campeões e tem sido muito bem representado por esportistas de diversas modalidades, inclusive o bicicross.

Apesar das boas classificações em campeonatos renomados dentro e fora do Brasil, os praticantes do BMX afirmam não ter ou ter pouquíssimo apoio em sua terra natal.

Entre os atletas de bicicross está Marcel Conrado Marques, de 29 anos. Para se manter no esporte, hoje o trespontano integra o Clube Paulista de Ciclismo – Jacuí.

Os treinos

Para manter o bom desempenho em competições, Marcel e outros trespontanos não medem esforços. Como Três Pontas não tem infraestrutura e nem pista para a prática do esporte, os atletas buscam meios alternativos.

Na persistência com o esporte, Marcel conta que já foi para competições de ônibus e que os treinamentos são realizados na pista de Varginha – cidade mais próxima que conta com uma boa estrutura. “Já chegamos a ir de ônibus e fazer o resto do trajeto até a pista de bike mesmo”, revela.

O começo

Segundo Marcel Conrado, o contato com o BMX ocorreu quando ele tinha 12 anos. Ele relembra que foi inspirado a seguir no esporte por ver nos amigos Gustavo Mesquita, Guilherme Mesquita, Miguel Dixini, Anderson Ezequiel, Igor Martins e outros, exemplos de inspiração nesta modalidade.

Os primeiros treinos ocorreram na antiga pista localizada no Parque Multiuso, mais conhecido como Mina do Padre Victor. “Hoje é impossível continuar os treinos no local. A pista onde comecei o esporte está em péssimas condições”, afirma.

Prêmios

Desde que começou a correr profissionalmente em 2014, Marcel tem conquistado boas classificações. Hoje, o trespontano carrega o título de campeão Mineiro de 2018 e coleciona vitórias em competições renomadas, entre elas:

  • 7º lugar no Campeonato Paulista (2014)
  • 7º lugar nos Campeonatos Paulista e Mineiro (2015)
  • 4º lugar no Campeonato Mineiro (2016)
  • 3º lugar no Campeonato Paulista (2018)

Campeão Mineiro de 2018, Marcel Conrado com premiações conquistadas durante o ano

Outros atletas

Além de Marcel, atletas para representarem Três Pontas no BMX não faltam. Contudo, o destaque vai para os seguintes conterrâneos.

Devido à falta de apoio de sua terra natal, Gustavo Mesquita reside há tempos em São José dos Campos (SP). Em 2018, os principais títulos conquistados por ele foram:

  • bicampeão Brasileiro de BMX aro 20 e 24
  • campeão dos três dias da competição USA BMX, disputada em Sarasota – Flórida
  • campeão de três etapas do Estadual da Flórida
  • bronze no Campeonato Mundial de BMX

“A falta de apoio me fez buscar outras alternativas. Mas, é triste ver que pilotos super talentosos abandonaram o esporte por não terem condições e nem uma pista na cidade para treinar”, fala Gustavo Mesquita.

Guilherme Victor Mesquita Silva (à esquerda) ficou longe das pistas e voltou ao esporte no ano passado, foi

  • ouro na Copa Jarinuense de BMX em São Paulo pela categoria Cruiser (17/29 anos).
  • Guilherme também conquistou o primeiro lugar na 2ª Etapa do Campeonato Mineiro de BMX, disputado em Varginha no ano passado.

“O gosto pelo esporte é que nos faz insistir frente às dificuldades. Muitas vezes, como saímos com pouca antecedência para competições – com intuito de economizar -, o nosso desempenho fica comprometido… às vezes chegamos cansados. Apesar disso, os bons resultados mostram que o esforço vale à pena”, diz Guilherme Mesquita. 

Miguel de Jesus Corrêa (à direita), voltou a pedalar depois de 2 anos longe do esporte e, em sua primeira competição também

  • pela Copa Jarinuense de BMX, conquistou a 6ª colocação pela categoria Expert (17/27 anos).

A pista

Em conversa com atletas praticantes do bicicross, um ponto é unânime: o esporte nem sempre é valorizado como deveria. Em Três Pontas, os medalhistas lutam por uma pista adequada para treinar.

De acordo com Marcel Conrado, a falta da pista na cidade natal torna a prática do esporte muito mais difícil. “Não é fácil conciliar treinos com trabalho e descanso. O esporte demanda gastos com manutenção de bike e equipamentos. O que não nos motiva a desistir são a força de vontade e o gosto pelo esporte”, enfatiza.

Secretaria de Esportes

O SintonizeAqui entrou em contato com a Secretaria Municipal de Esportes de Três Pontas e, em nota, o secretário da pasta,  João Batista Rabello disse que a primeira intenção do departamento era construir uma nova pista: mais moderna. Contudo, como explica João “do TOC”, a atual situação financeira de Minas Gerais impossibilita a ação. “O estado parou de fazer os repasses financeiros. Devido à falta de recursos, foram feitos vários cortes em diversas áreas da Administração, priorizando assim a saúde, educação, salário dos servidores e fornecedores.”

Autoridades Cerimônia Abertura Copa Trabalhador TP

O secretário de Esportes João Batista Rabello (3º na foto) em evento no Ginásio “Coberto” (Foto: arquivo Ascom PMTP)

Apesar das dificuldades, João Rabello afirma que, em breve as secretarias de Esportes, de Obras e de Cultura providenciarão a recuperação da antiga pista. “A atual situação dos esportistas não é a mais ideal. Os atletas têm gastos financeiros e também de energia por saírem da cidade para se preparar. Há momentos em que a solução não é a mesma que desejamos”, diz.

Em relação ao apoio esporádico, Rabello conta que o orçamento da Secretaria Municipal de Esportes é repartido para atender a um maior número de atletas possível. “Atualmente, a forma que encontramos para ajudar os atletas é com o auxílio no transporte. É preciso salientar que, como atletas vem se destacando nas mais variadas modalidades esportivas, houve a necessidade de dividir os recursos.”

Planos

Ao ser questionado sobre projetos que motivem empresas locais a investirem nos atletas destaque, João Rabello disse que, o que está no alcance da Secretaria Municipal de Esportes é parceria. “Estamos à disposição para apresentar nossos projetos junto aos estabelecimentos comerciais.”

Datas

Devido à instabilidade financeira do estado, o secretário diz que é difícil estipular uma data exata sobre a realização das ações. Por outro lado, ele enfatiza que a Administração tem plena consciência da importância do investimento no esporte. “Logo que a situação estiver amenizada, estaremos prontos a um apoio mais ostensivo, pois o esporte é parceiro da saúde, educação, cidadania, do lazer”, finaliza.

Benefícios do esporte

Além de ser um esporte olímpico e de ser praticado pelo mundo todo, Marcel afirma que o BMX auxilia na formação cidadã. “Além de ética, disciplina, respeito, o esporte ajudou na formação do meu caráter e me fez bem como pessoa. Independente de resultados  a gente só tem a ganhar: as vitórias e conquistas são meras consequências de tudo isso agregado a prática, força de vontade e trabalho duro.” 

Apoio

Otimistas em relação às futuras competições, os trespontanos buscam apoio tanto da Administração Municipal como de empresas privadas.

Em redes sociais, Guilherme Mesquita, por exemplo, afirma o interesse em representar Três Pontas no Campeonato Paulista e no Panamericano.

Em post de rede social, Guilherme Mesquita busca apoio; atitude se repete com outros competidores de Três Pontas (Fonte: redes sociais)

Interessados em associar a sua marca aos campeões e divulgá-la em diversas competições, podem entrar em contato: [email protected], [email protected], [email protected] e [email protected]Outra opção é entrar em contato com os atletas via redes sociais.

Notícia anterior

SOS Animais - Em TP, Gatinhos fofinhos aguardam adoção responsável

Próxima notícia

Encontro das Folias de Reis de Três Pontas reunirá devoção, folclore, cultura, história na Praça Cônego Victor