Educação, Cultura e Lazer em Três Pontas

Encontro das Folias de Reis de Três Pontas reunirá devoção, folclore, cultura, história na Praça Cônego Victor

Arlene Brito

Por volta de 1970,  Três Pontas dava início a um evento que se tornaria um dos mais marcantes do calendário festivo-religioso do município. Por iniciativa do então secretário de Turismo, Ruy Quintão, com apoio do prefeito doutor César de Alvarenga Gouveia, as Folias de Reis que peregrinaram pela cidade após o Natal foram convidadas para um grande encontro. Desfilaram, então, pelo Centro, seguidas por uma multidão devota, encantada a cada desafio dos marungos…

“Eu queria uma coisa nova para a cidade. Eu conhecia os integrantes da família Dias e fui atrás deles e concordaram em desfilar, ainda consegui mais cinco grupos. André Tiengo, Benedito Soldado, Francisco Márcio e outros. Começamos com seis delas na Praça Cônego Victor. O Dr. César doou sapatos e uniformes. A Praça ficou lotada (…)”, contou Ruy Quintão ao jornalista Francisco Cândido (Jornal Correio Trespontano) em entrevista concedida em novembro de 2007. Eram seis e com o passar dos tempos ultrapassaram 30…

O idealizador do Encontro das Folias de Reis, senhor Ruy Quintão durante homenagem a ele prestada na Casa Legislativa), na companhia dos vereadores “Coelho”, Flávio, “Robertinho” e Luis Carlos da Silva (Foto: arquivo CMTP)

Neste sábado (12), o espetáculo anual se repetirá. Às 18h30min, as Folias serão recebidas na Missa, celebrada na Matriz d’Ajuda. Depois, se apresentarão, fechando a participação dos grupos nas comemorações do Nascimento do Menino Jesus. Conforme a tradição, as Companhias percorreram as ruas, visitaram casas, espalharam a “boa nova” no período de 24 de dezembro a 6 de janeiro. Agora cada uma delas se prepara para fazer bonito na noite de despedida oficial.

O 49º Encontro das Folias de Reis de Três Pontas terá início às 19h30min, sob a coordenação do radialista João Batista. De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura, Lazer e Turismo nove Folias confirmaram presença. Cada uma delas, terá 15 minutos para se apresentar para o público que costuma ser numeroso. Do tempo, 5 minutos são reservados para a dança dos marungos, momento de grande euforia.  

Além das Companhias participarão da festa o grupo de Moçambique, presidido pelo senhor José Lourenço da Silva e o grupo de Congada Nossa Senhora do Rosário, que tem a liderança de Cipriano Gonçalves. Estes convidados terão 10 minutos liberados “no palco”.

Confira a seguir, a ordem das apresentações

1ª Companhia de Reis Santa Clara (Presidente: Lilia Sidio)

2º Companhia de Moçambique (Presidente: José Lourenço da Silva)

3ª Companhia de Reis Sagrado Coração de Maria (Presidente: Rosmir Luís)

4ª Congada Nossa Senhora do Rosário (Presidente: Cipriano Gonçalves)

5ª Companhia de Reis Família Dias (Presidente: Antônio Manuel da Silva)

6ª Companhia de Reis Mãe Rainha (Presidente: Valdir Vitor Ferreira)

7ª Companhia de Reis Nossa Senhora das Graças (Presidente: Tiago Fernando Luz)

8ª Companhia de Reis Nossa Senhora do Bonfim (Presidente: Messias Antunes Vieira) 

9ª Companhia de Reis Caminho de Belém (Presidente: João Marconi de Lima)

10ª Companhia de Reis Imaculada Mãe dos Anjos (Presidente: José Vicente Ribeiro Filho)

11ª Companhia de Reis São Cristóvão (Presidente: Antônio Francisco da Silva)

Valores das Folias de Reis são reconhecidos em Lei Municipal 

Em janeiro de 2018, a Câmara de Vereadores de Três Pontas aprovou a Lei 4.224. Ao ser promulgada por Luis Carlos da Silva, que à época presidia a Casa Legislativa, houve o tombamento das festas e celebrações da Folia de Reis desenvolvidas pela cidade. Assim, o valor histórico, cultural e religioso das Companhias passou a ser reconhecido como um patrimônio imaterial do município. 

Pela Lei, para garantir a manutenção, preservação e realização da Festa de Folia de Reis, a ser promovida pela Secretaria Municipal de Cultura, Lazer e Turismo, o prefeito fica autorizado a disponibilizar recursos próprios e, se necessário, prestar subvenção monetária utilizando, inclusive, os recursos repassados pelo estado através do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) Cultural. Assim, entenderam os vereadores, ficam assegurados a realização anual do evento e o fortalecimento da celebração “desta grandiosa manifestação de nosso município”. 

Notícia anterior

Pilotos de BMX que levam o nome de Três Pontas ao pódio lutam por uma pista e por apoio na própria cidade natal

Próxima notícia

Em pleno VERÃO, tem PROMOÇÃO no Clube da Casa Nova Era; produtos com até 70% de desconto!