Educação, Cultura e Lazer em Três Pontas

Professora embasa trabalhos escolares em obra “Açúcar amargo”, envia para o escritor e recebe resposta de autor

Jessica Mesquita Silva

Acreditar na Educação com ‘E’ maiúsculo. A professora de Língua Portuguesa, Gilda Maria da Silveira, da Escola Estadual Prefeito Jacy Junqueira Gazola, de Três Pontas, mostrou ter essa visão. No início do ano letivo, a docente decidiu trabalhar com a leitura da obra “Açúcar amargo” do escritor Luiz Puntel com alunos de três turmas do sexto ano do ensino fundamental. No decorrer da leitura, o empenho dos estudantes foi tanto que a professora foi além…confira o desfecho dessa história!

De acordo com a educadora Gilda Silveira, a leitura da obra objetivou estimular nos discentes o pensamento crítico e fazê-los refletir sobre a escravidão, a igualdade de gênero e a luta da mulher na sociedade. “O livro foi lançado em 1980, mas o tema é atual e presente na sociedade. A ideia foi de fazer uma comparação com o que temos hoje”, explica.

Após a leitura do livro, os alunos foram desafiados a desenvolver outras produções textuais tendo como base a obra de Puntel. Sendo assim, a professora trabalhou os gêneros: entrevista, acróstico, diálogo, história em quadrinhos além da narrativa.

Ao observar a dedicação de seus alunos, Gilda Silveira diz que sentiu a necessidade de mostrar o resultado para o próprio Puntel. “Os trabalhos ficaram lindos e eu pensei: o autor tem que saber disso”, conta. A partir daí, a docente, com o auxílio de uma sobrinha, encontrou o contato de Luiz Puntel, ligou, conseguiu seu email e enviou as histórias em quadrinhos e os acrósticos feitos pelos alunos.

A resposta

Ao receber os trabalhos via email, o autor Luiz Puntel agradeceu e parabenizou os alunos e a professora pelo trabalhos desenvolvidos. Confira. 

Obrigada professora Gilda por fazer a diferença na vida dos seus alunos!! Luiz Puntel precisava ter visto a apresentação: estou apaixonada pela Marta!!! Trabalhos realizados a partir da leitura do livro Açúcar Amargo do autor que vos fala:

Posted by Sandra Barboza on Tuesday, November 20, 2018

A professora diz que ficou emocionada com o retorno do autor. “O trabalho realizado e os resultados mostram que vale a pena investir todos os esforços na educação.”

Finalização do trabalho

Para finalizar os trabalhos com a obra, os alunos de uma das turmas dos sextos anos se propuseram a criar e apresentar uma peça de teatro tendo como base o livro. O desenvolvimento da peça foi feito de forma independente. “Os próprios alunos desenvolveram a peça. Para que tudo saísse perfeito, eles contaram com a tutoria de uma mãe, que ao ver o empenho da filha, quis participar da organização… o que estreitou os laços entre família e escola”, conta Gilda.

A apresentação do teatro ocorreu no último dia 20, nas dependências da instituição de ensino.

O teatro foi desenvolvido pelos próprios alunos

A professora Gilda afirma que a produção da coletânea foi a forma encontrada de manter consigo os trabalhos produzidos por seus alunos

Outros trabalhos

Além do “Açúcar amargo”, a professora Gilda Silveira montou uma coletânea com as produções de textos de seus alunos dos sextos anos.

Intitulada como “Brincando com as palavras – Coletânia das produções de textos dos sextos A, B e C”, o acervo é recheado de sonhos, vivências, alegrias e… até tristezas. Tudo criado pelos alunos com a tutoria da professora Gilda.

No decorrer da coletânea, há poemas, crônicas que estimularam a imaginação dos pequenos escritores. Temas como “Se eu fosse…”, “Procura-se…”, “Vida de aluno”, entre outros.

A produção foi feita com recursos próprios da docente. Segundo ela, o intuito era ter uma recordação dos trabalhos desenvolvidos durante o ano. “Estou à frente da sala de aula há 40 anos e gostaria de ter uma recordação das produções dos alunos”, enfatiza.

Notícia anterior

Natal Sem Fome - Arrastão em Três Pontas arrecada mais de duas toneladas de alimentos

Próxima notícia

PRF prende trespontanos acusados de tráfico de drogas