Educação, Cultura e Lazer em Três Pontas

Alunos de Três Pontas voltam da Tailândia comemorando Medalha de Bronze em Olimpíada Internacional de Matemática

Reportagem: Roger Campos (ConexãoTP)
Redação: Arlene Brito (SintonizeAqui)

Já estão em Três Pontas os 10 alunos que defenderam o município e o Brasil na Olimpíada Internacional “Matemática Sem Fronteiras” (OIMSF) 2019, disputada em Chiang Mai – cidade localizada ao Norte da Tailândia, Sudoeste da Ásia.

Os estudantes que cursam o 8º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual “Monsenhor João Batista da Silveira” embarcaram na terça-feira (13) graças a uma mobilização geral da comunidade trespontana. Empresas e pessoas físicas fizeram doações em dinheiro que somaram R$ 120 mil. Os parceiros garantiram a participação deste time fera em Matemática no evento – além, é claro, de realizarem o sonho que os jovens passaram a alimentar assim que foram convocados para a fase internacional: o de conhecer um outro país.

Os alunos trespontanos acompanhados da professora Tamiris e da diretora Rosiane (Foto: arquivo pessoal)

Na Tailândia, as provas foram individuais e em inglês, aplicadas no sábado (17). Mariana Naves Tana alcançou “a pontuação suficiente para trazer o Bronze” e compartilha com os colegas o mérito. De acordo com a medalhista, um dos maiores desafios foi encarar as questões no idioma que não dominam. “Demos o nosso jeito e fizemos”, resume.  Ela conta ainda que o grupo trespontano, devido à compra antecipada de passagens, deixou Chiang Mai antes da premiação que aconteceu na segunda-feira (19). “Ficamos sabendo do Bronze no avião”, recorda. Assim, diz a turma, o voo foi pura festa e a comemoração segue, agora, em casa!

Da “Terra de Padre Victor”, terra adotada também pelo benfeitor Monsenhor Silveira, os alunos que integraram a delegação brasileira trouxeram outros prêmios, fora a Medalha de Bronze de Mariana. Com eles, na bagagem interior, veio a vivência. A primeira viagem de avião, a culinária – com seus sabores e temperos exóticos, as paisagens, o encanto de variadas culturas, as superações físicas e emocionais, a satisfação do romper fronteiras e, mais, a certeza de que não há limites para a Educação, nem para quem verdadeiramente deseja superar barreiras. 

Além de Mariana, outros seis alunos brasileiros conquistaram o terceiro lugar na Olimpíada Internacional.

Apoiadores

Orgulhosa e de certa forma aliviada pela famosa sensação de dever cumprido, a diretora da Escola Estadual Monsenhor João Batista da Silveira, Rosiane Aparecida Domingues Brito, agradece a cada pessoa que contribuiu formando uma corrente forte o suficiente para a transposição dos inúmeros obstáculos.

Em relação às empresas/instituições que comprovaram cumprir, acima de tudo, a responsabilidade social, o “obrigado de coração” vai para a Cocatrel, TP Net, ArtVac, Lassane, Supermercado São José, Lagotela, Loja Maçônica “Luz e Caridade”, Associação Comercial e Agroindustrial (Acai-TP), Associação Padre Victor, Associação dos Professores, Prefeitura e Câmara Municipal de Três Pontas.

“Os trespontanos abraçaram a causa junto conosco e o resultado está aí: essas carinhas felizes e uma Medalha de Bronze”, registra a diretora.

É do Brasil, é de Minas Gerais, é de Três Pontas, é Bronze!

Professora de Matemática, Tamiris Maria Brito Silva também é pura emoção ao falar da importância de mostrar aos alunos o potencial que eles têm, e incentivá-los – inclusive, a participarem de competições. Especificamente sobre a OIMSF, Tamiris revela que pela primeira vez teve acesso ao Edital e não hesitou em motivar os estudantes. “Eu sei da capacidade deles e digo sempre que Matemática a gente aprende fazendo. Acho que consegui despertar o potencial que eles já têm e consegui que eles tenham amor pela matéria”, comenta – ciente do seu papel na formação, não só dos futuros profissionais, mas de cidadãos aptos a lidar com os desafios da vida.

Edição Brasil

Vale destacar ainda que na etapa brasileira da OIMSF 2019 a Escola Estadual Monsenhor João Batista da Silveira conquistou três medalhas (Ouro, Prata e Bronze) em nível Estadual e outras duas (Prata e Bronze) em âmbito Nacional.

Ao todo, participaram 15 alunos de cada série do Ensino Fundamental, portanto, do 6º ao 9º ano. Cada turma fez prova coletiva com 24 questões abertas. A galera do 8º ano, dona da Prata Nacional, foi a convidada para a fase Internacional na Tailândia. 

Equipe Prata Nacional da E.E. Monsenhor João Batista da Silveira, Três Pontas (MG)

 

Notícia anterior

Novena Mensal pela Canonização do Beato Padre Victor será rezada nesta sexta-feira

Próxima notícia

Público de todas as idades vai se surpreender com Evento Cultural e outras atrações, neste sábado, no Compre Plantas em TP