Educação, Cultura e Lazer em Três Pontas

Rolezim Colônia de Férias proporciona alegria e inclusão para a família Apae de Três Pontas

Arlene Brito

O novo ano começou a todo vapor na Apae de Três Pontas. Após o feriadão, veio o tempo de gastar energia, então, toda a comunidade apaeana foi convidada para uma série de atividades que incluem esporte, entretenimento, cultura.

Na terça-feira (2), alunos e outras pessoas assistidas pela instituição se divertiram a valer em animado banho de piscina. Agora, eles contam as horas para mais uma tarde diferenciada. Amanhã (4), a galera vai a uma sessão de cinema. E sabe quem os espera na Casa da Cultura “Alfredo Benassi”? O menino lobo. “Mogli: entre dois mundos”, dirigido por Andy Serkis, lançado em 2018, é o filme escolhido para ser acompanhado, claro, com pipoca!


Sintonize mais: Semana Nacional Da Pessoa Com Deficiência: Importante Momento De Reflexão


No decorrer da próxima semana, o “Rolezim da Apae – Colônia de Férias”, concretizado em parceria com o Interact e Rotaract Club, continua. Dia 9 acontecerá um piquenique na Praça do Centenário. Dia 11, a diversão em família começará com banho de piscina e, em seguida, bingo, zumba e apresentação de malabares. Dia 16, a galera terá que dar duro na gincana que será realizada no Xodó dos Pádua. Outra ação planejada é fazer os pais entrarem em campo. A expectativa é que eles vistam a camisa, participem e se divirtam em animada partida de futebol.

E a Colônia não para por aqui, não! Atividades sensoriais, banho de tinta e intervenção em tela é a programação do dia 18 e aí, sim, para fechar o Rolezim, dia 23, os convidados vão curtir hidroginástica, ioga, dança na água e assistirão a uma peça de teatro.

Apae Três Pontas CER II Superindentente do CER Maria Rozilda Gama Reis fotoPara a superintendente da Apae de Três Pontas, Maria Rozilda Gama Reis (foto ao lado), a Colônia de Férias é um momento especial porque fortalece o vínculo família-instituição. Além disso, observa a superintendente, para as crianças (de todas as idades) ir até a comunidade, estar fora dos muros casa-escola, ter acesso a tantos lugares para eles geralmente tão pouco acessíveis é valorização do ser humano, é promover a sensação de inclusão, de capacidade, de igualdade, de ocupação, de ser membro de uma sociedade. “É levar estas pessoas, nossas conterrâneas, a uma alegria difícil de descrever”.

As atividades começam às 13 horas e se estendem até às 16h30min.

 

 

Notícia anterior

Senar Minas recebe inscrições para cadastramento de profissionais para Programa ATeG

Próxima notícia

Mobilização Pró-Navegação Mar De Minas