Educação, Cultura e Lazer em Três Pontas

Escola Marieta Castro destaca a afrodescendência e é prestigiada pela comunidade

Foi realizada no sábado (25), na Escola Estadual “Professora Marieta Castro”, em Três Pontas, a Feira do Conhecimento Afrodescendente (Fecoafro) 2019. Centenas de pessoas passaram pela instituição de ensino, localizada no Bairro Aristides Vieira de Mendonça, e prestigiaram uma manhã repleta de apresentações artísticas e de exposições recheadas de beleza, cultura, informação.

Para o público, os alunos prepararam números musicais e de dança, poesias e peças de teatro. Além disso, mostraram conhecimento, habilidade e criatividade em diferentes trabalhos: cartazes, painéis, maquetes que retrataram importantes fatos históricos e características do povo africano e seus descendentes. Personalidades, comidas típicas, plantas medicinais, as savanas e suas curiosidades, os tradicionais colares de tecidos e a boneca Abayomi foram alguns assuntos muito bem trabalhados pelas equipes e que despertaram o interesse dos visitantes.

Na vasta programação, destaque ainda para a apresentação de Capoeira com participação especial do mestre José Vitor e do aluno Lucas Esteves – do 3º ano. E para completar aquela manhã especial, os estudantes arrasaram no Desfile “Beleza Negra”. Todos os modelos foram aplaudidos merecidamente e deram trabalho para o júri que elegeu as belezas do ano. Da passarela saíram vencedores:

1º lugar: Marya Luíza (6º ano – Ensino Fundamental)
2º lugar: Eveline (7° ano – Ensino Fundamental)
3º lugar: Sayla (8º ano – Ensino Fundamental)

1º lugar: Taison Vinicio da Silva (2º ano – Ensino Médio)
2º lugar: Braian (7° ano – Ensino Fundamental)
3º lugar: Abner  (6° ano – Ensino Fundamental)

De acordo com a Escola Estadual “Professora Marieta Castro”, a Fecoafro é um projeto multidisciplinar que envolve alunos do Ensino Fundamental e Médio e que acontece em várias etapas no decorrer do ano letivo. Promover a reflexão sobre questões de preconceito e incentivar os alunos a valorizar e utilizar dos conhecimentos sobre o povo afrodescendente para desenvolver atitudes de respeito estão entre os objetivos. 

“Respeito não tem cor, tem consciência”

O projeto teve início em março e culmina na semana em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra (20/11) e ainda na Semana da Educação para a Vida, criada pela Lei Federal 11.988, de 27 de julho de 2009, que determina que as escolas estaduais de Ensino Fundamental e Médio de todo o país trabalhem matérias não constantes do currículo obrigatório, tais como, ecologia e meio ambiente, educação para o trânsito, sexualidade, prevenção contra doenças transmissíveis, direito do consumidor, Estatuto da Criança e do Adolescente e outras.

A Escola Estadual “Professora Marieta Castro”, por intermédio do diretor Deusdedit de Faria Lopes (na foto abaixo com a promotora de Justiça, Dra. Ana Gabriela Brito Melo Rocha e com a especialista de Educação Básica, Dálete de Souza Maia Vicentini) agradece aos alunos, aos demais envolvidos no Projeto e a cada um que compareceu valorizando o empenho de educandos, de educadores, de uma comunidade inteira e, claro, dando a devida importância à bela afrodescendência.

(Fotos: cedidas pela E.E. Prof. Marieta Castro/Lúcia Lima)

Notícia anterior

Curso de barista é oferecido pela Cocatrel; oportunidade de aprender a arte com café

Próxima notícia

Adoção, um encontro de almas – família de Três Pontas à espera de Bella