Aqui Notícias de Três Pontas e regiãoPoliciais

Promotores ouvem servidores da Prefeitura de Três Pontas investigados na Operação Trem Fantasma

Arlene Brito

Na tarde desta quinta-feira (17), os cinco servidores da Prefeitura de Três Pontas que estão sendo investigados na Operação “Trem Fantasma” foram ouvidos pelo Ministério Público da comarca local.

Operação Trem Fantasma MPMG Oitiva

Momento da chegada de investigados à sede do MPMG, em Três Pontas

Advogados, parentes, amigos, curiosos, imprensa, apoiadores e opositores à atual Administração se aglomeraram em frente à sede da Promotoria, no Centro da cidade, aguardando a chegada dos secretários José Gileno Marinho (Transportes e Obras) e Roberto Barros de Andrade (Fazenda). Também foram conduzidos para a oitiva os servidores públicos municipais Francisco Henrique de Araújo (chefe da Divisão Mat.Pat.Serv.Gerais) e Nicésio Campos Silva (chefe da Divisão de Tesouraria), além de Ralph Duarte Funchal que ocupa o cargo comissionado de chefe da Divisão de Apoio Administrativo.

Os primeiros a serem ouvidos foram Ralph e Nicésio. Cerca de 30 minutos depois, uma viatura do sistema prisional chegou conduzindo Roberto Andrade, Francisco Henrique e Gileno Marinho. Visivelmente abatidos, eles desceram do veículo sob manifestação popular, intensificada quando Marinho saiu da viatura.

Após prestarem os depoimentos, os investigados foram reconduzidos ao Presídio de Três Pontas onde cumprem prisão temporária desde terça-feira (15). Ainda não há informação se eles serão soltos sábado (19), quando vence o prazo legal, ou se a prisão temporária será prorrogada por mais cinco dias.

Sintonize mais: Presa comandante da Guarda Civil Municipal de TP

Pela manhã, também aconteceram oitivas a fim de elucidar as informações sobre a possível fraude. Caso as suspeitas sejam confirmadas, os envolvidos – comprovadamente, poderão responder por peculato.

Trem Fantasma

Operação Trem Fantasma Promotores

Promotores falaram com a imprensa na tarde de quarta-feira e destacaram que não há réus e, sim, investigados até o momento

As oitivas são mais um passo dentro da Operação “Trem Fantasma” iniciada há quatro meses. A partir da representação feita ao Ministério Público pelo vereador Roberto Donizetti Cardoso (PP) foram instalados procedimentos cíveis e criminais para dar início à apuração de eventuais fraudes na execução de contratos firmados para fornecimento de peças e combustíveis à Prefeitura local.

A hipótese é que 12 veículos e máquinas pertencentes à frota do município “receberam peças e combustíveis”, mesmo estando em desuso. O suposto golpe teria sido aplicado em 2017 e também neste ano.

Na terça-feira (15), a Operação apreendeu computadores, documentos, celulares, quatro armas de fogo e munições e decretou a prisão temporária dos cinco investigados. Participaram da ação 37 policiais militares, oito promotores de Justiça, sete servidores do Ministério Público, 12 fiscais da Receita Estadual e um policial civil. A ação do MPMG aconteceu através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), núcleo Varginha, em conjunto com a 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Três Pontas.

Informações: Roger Campos (Conexão Três Pontas) / SintonizeAqui

Notícia anterior

Paróquia Cristo Redentor anuncia que vem aí muita diversão para os trespontanos; em junho tem Trolada

Próxima notícia

Mães, Projeto Arte Cotidiana surpreende com homenagens